Posts com a Tag ‘pet’

O artista plástico uruguaio Juan Muzzi, que mora no Brasil há 41 anos, encontrou um destino realmente sustentável e útil para o plástico das garrafas PET. Ele faz bicicletas! O projeto levou 12 anos para ficar pronto e há um ano e meio o produto está sendo produzido sob encomenda na fábrica fundada por Juan em São Paulo.

No processo de produção, o plástico granulado é misturado a outras substâncias químicas e injetado em um molde de aço. Um quadro pode ser feito em apenas dois minutos e meio. Quando é feito somente de PET são utilizadas 200 garrafas.

A bicicleta feita de garrafas PET já faz tanto sucesso que mesmo com a produção mensal de 15 mil unidades, há uma fila de espera de pelo menos 2.500 pessoas para adquirir o produto. O valor de cada bicicleta fica entre R$ 400,00 e R$ 3.000,00, dependendo dos acessórios escolhidos pelo cliente.

A grande procura se justifica pelas vantagens, pois, o plástico é mais resistente, flexível e barato. Além disso, não enferruja, tem amortecimento natural e sua fabricação ainda transforma resíduos sólidos em um novo produto, beneficiando o meio ambiente.

As encomendas podem ser feitas pelo site http://www.muzzicycles.com.br/.
Com informações do site da MuzziCycles e do site Ciclo Vivo.

Muitas vezes falamos que refrigerante em garrafa de vidro é mais gostoso, e isso realmente não se trata de invenção, e sim uma constatação científica. Embora o líquido em questão seja o mesmo, o sabor é de fato alterado por inconvenientes de cada embalagem, por exemplo: os polímeros (compostos químicos) do plastico da garrafa PET escapam para o líquido, já a latinha, acelera a saída do gás, entre outros exemplos que vou citar abaixo. Mas também temos que levar em consideração o fator psicológico, que fica condicionado de tanto repetirmos sobre o sabor ser melhor em componentes de vidro, desde cedo aprendemos que vinho se toma em copo de vidro e não de plástico e isso serve para outras bebidas como cervejas, sucos e refrigerantes.

Até o famoso guaraná Jesus do maranhão se rendeu a embalagem plástica, será que Jesus salva o sabor ?

Entenda como cada embalagem altera o sabor da bebida:

  • PET

Há componentes que escapoam da embalagem para o líquido. Que componentes são esses? Os polímeros, micropartículas do plástico que se desprendem da garrafa e se misturam com o líquido. Por isso o gosto diferente do seu refrigerante de 2 litros.

Não importa o formato, o gosto será o mesmo.

  • LATINHA

Por ser feita de alumínio é a embalagem que gela mais rapidamente, porém quando a temperatura aumenta o gás carbônico, responsável pelo gás da bebida escapa mais rápido.

Para manter o sabor de antigamente.

  • VIDRO

A preferida da grande massa. Pois o vidro é um material impermeável e que demora anos para interagir quimicamente com o conteúdo. E tem um índice de porosidade menor do que a da PET e do alumínio, ou seja, retém muito mais o CO2.

Uma ideia seria usar ozônio na água.

  • MÁQUINA

No caso dos refrigerantes, o gás carbônico e o xarope vem da fábrica, porém a água, que é um ingrediente fundamental do sabor da bebida, é filtrada no própio estabelecimento. Dái as vezes um gosto bom já outras vezes nem tanto, uma boa solução seria o uso do ozônio no tratamento dessas águas, que não deixa resíduos e assim não influenciando no gosto.

Linha de tempo para pior das embalagens.

Pesquisar
Divulgação
Calendário
agosto 2017
S T Q Q S S D
« jul    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  
Site OZ Engenharia
Águas Limpas
Google +1
Categorias