Posts com a Tag ‘Lixo’

Ozônio evita o mau cheiro em locais com manipulação de lixo.

A tecnologia limpa baseada na utilização do ozônio possui uma série de vantagens para diversas áreas, pois, o gás é um excelente oxidante e tem ação bactericida e fungicida sobre os microrganismos. O ozônio pode ser utilizado, por exemplo, para controle de odores em depósitos de lixo.

Muitos condomínios e empresas possuem locais apropriados para acondicionar seus lixos, para que sejam futuramente recolhidos pelas companhias de coleta, mas muitas vezes esse acúmulo de lixo gera odores desagradáveis tanto para os moradores/funcionários quanto para seus vizinhos.

O ozônio é uma solução limpa, barata e ecológica para eliminar o mau cheiro desses locais, pois é de fácil instalação e pode permanecer durante 24 horas no local eliminando totalmente qualquer odor desagradável. Os aparelhos desenvolvidos pela OZ Engenharia não saturam o ambiente pois produzem o gás em intervalos intermitentes deixando o local sem riscos de contaminação, afastando insetos, roedores e mantendo a qualidade do ar no ambiente.

Os locais onde o uso do equipamento se torna ainda mais eficiente e necessário são restaurantes, shopping centers, hospitais, indústrias com refeitórios, empresas de catering, condomínios, clubes, bares e todos os locais que trabalham com grandes acúmulos de lixo.

Para mais informações sobre nossos produtos nos ligue (51) 3339 0082, acesse nosso site ou nos encaminhe um e-mail: atendimento@ozengenharia.com.br  – temos locais comprovados de uso do nosso equipamento onde o mau cheiro e problemas ocasionados pelo lixo foram solucionados.

 

 

 

 

 

Todos os dias nosso planeta sofre inúmeros impactos ambientais, que ajudam na deterioração da nossa fauna e flora, mas você sabe quais são os impactos que mais causam danos ? Abaixo listo os principais de acordo com trabalho feito para o site adorofisica, um resumo que pode nos ajudar a entender e até mesmo resumir esses danos.

Poluição do ar

fumaça no ar

O ar puro é formado por nitrogênio (N2), oxigênio (O2), gás carbônico (CO2), hidrogênio (H2), argônio e vapor de água. Esses componentes estão em equilíbrio em diferentes proporções, conforme a região da terra.

Esse equilíbrio é constantemente ameaçado por agressões como a queima de petróleo e do carvão mineral, que aumenta a quantidade de COe óxidos de nitrogênio (NOX) e de enxofre (SOX) no ar.

O enxofre e o nitrogênio reagem com o vapor da água e voltam a terra na forma de chuvas ácidas, destruindo florestas e plantações. O CO2 é o principal responsável pelo efeito estufa.

Fumaças de fábricas, spray, pós e gases são poluentes tóxicos do ar. Eles prejudicam o ambiente e a nossa saúde. Respirar ar poluído aumenta o risco de problemas respiratórios (como bronquite e enfisema) e desordens reprodutivas.

O monóxido de carbono (CO), gerado pela combustão incompleta em caldeiras, motores ou aquecedores domésticos a gás é bastante tóxico. A principal fonte de CO são veículos a gasolina, principalmente carros sem injeção eletrônica e sem catalisador de gases no escapamento.

Efeito Estufa

quadro van gogh

O quadro Noite Estrelada, pintado por Van Gogh aos 37 anos, enquanto esteve em um asilo em Saint-Rémy-de-Provence (1889-1890), ilustra perfeitamente o efeito estufa na nossa atmosfera, onde gases (principalmente o CO2) e partículas, acumuladas nas camadas superiores da atmosfera, formam uma cobertura que impede a dispersão natural dos raios solares refletidos pela superfície da Terra. O calor irradiado pela Terra fica retido na atmosfera e provoca um superaquecimento (aquecimento global).

Esse aquecimento pode ser catastrófico. Pode derreter geleiras e, com isso, elevar o nível dos mares, provocando a lenta inundação das regiões litorâneas do planeta.

O Protocolo de Kyoto, o único dispositivo legal existente que obriga países desenvolvidos a reduzir as emissões de gases causadores do efeito estufa veio como uma solução para a diminuição desses gases, só que nos últimos anos está enfraquecido devido a inúmeras desistências de países importantes como Estados Unidos e China que juntos são responsáveis por 40% das emissões de gases poluentes.

Buraco de Ozônio

O ozônio (O3) existe naturalmente nas camadas superiores da atmosfera. Ele filtra os raios solares ultravioletas, diminuindo sua incidência sobre a superfície terrestre. Essa proteção do ozônio é destruída por compostos químicos presentes em spray (pintura a pistola, tintas, inseticidas, desodorantes e perfumes), gases de geladeira, etc. Em regiões onde há buraco na camada de ozônio, aumentam a incidência de câncer de pele. Por isso, o uso de organoclorados em spray (clorofluorbenseno) e outras finalidades está proibido nos países com legislação ambiental mais avançada.

Smog

É a névoa cinzenta, que torna o céu cinza e reduz a visibilidade na cidade. O fenômeno, comum no inverno, é produzido por uma reação química entre a irradiação solar, hidrocarbonetos e óxidos de nitrogênio. Os produtos químicos são liberados pelos veículos automotivos e outras fontes industriais. O fenômeno acontece quando há uma inversão térmica que mantém as substancias em baixa altitude. A inversão térmica (ar quente, seco e sem ventos) funciona como um tampão, concentrando os poluentes do ar no nível próximo do solo, onde respiramos. Assim, provoca irritação nos olhos, dor de cabeça e problemas respiratórios, como pressão no peito, abafamento e falta de ar. Ocorre em grandes cidades industriais como São Paulo.

Poluição da Água e Ar

Os resíduos gerados pela industria, cidades e atividades agrícolas são sólidos ou líquidos, tendo um potencial de poluição muito grande. Os resíduos gerados pelas cidades, como lixo, entulhos e produtos tóxicos são carregados para rios com ajuda das chuvas. As industrias produzem grande quantidade de resíduos em seus processos, sendo uma parte retida pelas instalações de tratamento da própria industria, que retêm tanto resíduos líquidos quanto sólidos, e a outra parte despejada no ambiente. As cidades podem ser ainda poluídas pelas enxurradas, pelo lixo e pelo esgoto.

A poluição das águas pode aparecer de vários modos, incluindo a poluição térmica, que é a descarga de efluentes a altas temperaturas, poluição física, que é a descarga de material em suspensão, poluição biológica, que é a descarga de bactérias patogênicas e vírus, e poluição química, que pode ocorrer por deficiência de oxigênio, toxidez e eutrofização.

Para encontrar um novo equilíbrio ecológico e lutar contra os animais e plantas prejudiciais, começaram-se as utilizações, já há bastante anos, certos produtos químicos cujo numero e eficácia não parou de aumentar. Entre esses produtos destacam-se pesticidas (fungicidas e inseticidas) e herbicidas. Mas, lançamento de quantidades maciças de pesticidas e herbicidas, além de matar os “indesejáveis”, destrói muitos seres vivos que interferem na construção do solo, impedindo deste modo sua regeneração.

Os produtos tóxicos, acumulando-se nos solos, podem permanecer ativos durante longos anos. As plantas cultivadas nestes terrenos infectados podem absorve-los ainda mesmo quando estes na foram utilizados para o seu próprio tratamento.

Assim se explica a existência de pesticidas em alimentos como o leite e a carne, acabando a sua acumulação por se dar fundamentalmente no homem, que se encontra no fim das cadeias alimentares.

 

Milhares de brinquedos são jogados no lixo a cada dia, se levarmos em conta que um brinquedo de plástico pode levar mais de 100 anos para se decompor, podemos calcular que estamos sujando o nosso planeta para os netos de nossos filhos, e isso não é brincadeira.

Então o designer Robert Bradford teve a ideia de coletar esses brinquedos descartados e os transformar em lindas esculturas.

O resultado é super bacana e o mais incrível é que algumas esculturas chegam a utilizar 3 mil brinquedos!

O divertido é ficar observando as esculturas e identificando os brinquedos que ele usou, podemos inclusive procurar um briquedo que fez parte da nossa infância, quem sabe ele não está ali !

Se quiser saber mais sobre o artista e suas obras acesse o site: http://www.robertbradford.co.uk/

 

 

 

Fonte: www.coletivoverde.com.br

Não sabe onde depositar baterias usadas, pilhas, lâmpadas ou até aquele microondas antigo, que pega poeira num canto da casa? O Instituto Sergio Motta, com sede em São Paulo, criou o E-Lixo Maps, uma ferramenta que mapeou o cadastramento de postos de coleta e reciclagem de lixo eletrônico em todo o Brasil. Basta digitar o seu endereço e filtrar que tipo de rejeito você quer descartar adequadamente, como “celular”, “DVD”, “bateria” ou “computador”. agora ficou fácil descartar de maneira correta o seu lixo eletrônico.

Em alguns parques e prédios com sistema de coleta seletiva, existem aquelas lixeiras coloridas nas quais devemos separar os diferentes resíduos. Porém, devido à falta de hábito, fica difícil saber só pela cor em qual lixeira devemos descartar cada material.

Existem diversas cores, mas por convenção, normalmente usa-se o sistema de quatro cores que surgiu na Europa.

No Brasil, a resolução do CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente) número 275/2001, oficializa as cores das lixeiras para cada tipo de resíduo. Azul: papel/papelão; Vermelho: plástico; Verde: vidro; Amarelo: metal; Preto: madeira; Laranja: resíduos perigosos; Branco: resíduos ambulatoriais e de serviços de saúde; Roxo: resíduos radioativos; Marrom: resíduos orgânicos; Cinza: resíduo geral não reciclável ou misturado, ou contaminado não passível de separação.

Abaixo uma tabela com dicas do que é reciclável ou não reciclável conforme os tipos de resíduos mais comuns:

COR DA LIXEIRA RECICLÁVEL

NÃO RECICLÁVEL

Envelopes, cartões e cartolinas, cadernos, papéis de embrulho limpos e papéis impressos em geral, como jornais e revistas. Papel higiênico, fotografia, papel carbono, etiquetas adesivas, guardanapos e lenços sujos.


Garrafas, tampas, embalagens de higiene e limpeza, garrafas PET, CD e DVD, tubos vazios de creme dental e utensílios plásticos, como canetas e escovas de dente. Fraldas descartáveis, adesivos e embalagens com lâminas metalizadas, como bombons, biscoitos e outros produtos alimentícios.


Garrafas, potes, frascos limpos de produtos de limpeza e produtos alimentícios, cacos de qualquer um dos itens citados acima. Cristais, espelho, lâmpadas, cerâmicas e porcelanas, pyrex.


Lata e papel limpo de alumínio, talheres de aço, embalagens limpas de marmita de alumínio, panelas, fios, geladeiras, pregos e parafusos. Esponjas de aço, grampos, clipes, latas de tinta e embalagens de aerossóis.
Fonte informações da Tabela: Site EcoDesenvolvimento.

O Limpa Brasil Let’s do it! é um movimento de cidadania e cuidado com o meio ambiente. A ideia é convidar os cidadãos para ajudar a limpar suas cidades em um dia. Idealizado pelo ambientalista Rainer Nõlvak, o movimento Let´s do it! aconteceu pela primeira vez na Estônia, em 2008, e envolveu 50 mil voluntários, retirando 10 mil toneladas de lixo das praças, ruas e florestas em um período de apenas 5 horas.

No Brasil, a campanha Limpa Brasil Let´s do it! chega com o objetivo de reunir meio  milhão de pessoas na limpeza de 14 das maiores cidades brasileiras.  O projeto terá duração de dez anos e tem o objetivo de despertar a sociedade para os problemas relacionados ao descarte indevido do lixo. A primeira ação do movimento aconteceu no Rio de Janeiro, no início de junho, e reuniu mais de 6 mil pessoas, que recolheram 17 toneladas de materiais recicláveis do espaço público em um dia de mobilização.

A divulgação do movimento conta com uma propaganda onde artistas, declaram “Eu sou catador”. Esta ação busca incentivar a participação da população nas ações de limpeza do movimento por meio da reflexão: se essas pessoas se consideram catadoras, porque eu também não seria?

A principal meta é despertar a  responsabilidade individual do cidadão  em relação aos resíduos que produz, incentivando o engajamento para limpar as cidades e, o que é mais importante, mantê-las limpas. Na primeira fase do projeto (2011/2012), o foco é a realização de grandes ações de
mobilização para a limpeza das cidades. Até novembro deste ano, além do Rio de Janeiro, Brasília, Campinas, Goiânia, São Paulo e Belo Horizonte receberão a iniciativa.

Os interessados em participar do movimento devem se cadastrar pelo site www.limpabrasil.com, no qual há quatro opções de voluntariado: divulgação, organização, logística e dia da ação.

Cidades que já confirmaram participação:

Rio de Janeiro – 06 de junho
Brasília – 21 de agosto
Goiânia – 26, 27 e 28 de agosto
Campinas – 25 de setembro
São Paulo – 01 a 22 de outubro

Abaixo o vídeo de divulgação da campanha. Para saber mais acesse: www.limpabrasil.com.

– A cada ano, 671 quilos de plástico são produzidos no mundo.

– Em cada Km² do oceano, existem 18 mil peças de plástico flutuando.

Essas informações estão no vídeo produzido pelo programa da TV Canadense chamado Testé sur des humains (testado em humanos, em francês). O flashmob feito em Québec mostra a reação que deveríamos ter diante da atitude de alguém que recolhe um lixo, mesmo que não seja seu.

No próximo domingo, 27 de fevereiro, nós brasileiros teremos mais um motivo para acompanhar a cerimônia do Oscar. O filme “Lixo Extraordinário” vai concorrer à estatueta de Melhor Documentário.

Em uma coprodução Brasil/Reino Unido, o filme acompanha o trabalho do artista plástico Vik Muniz em um dos maiores aterros sanitários do mundo: o Jardim Gramacho, na periferia do Rio de Janeiro. O filme retrata a realidade e o trabalho das pessoas que vivem naquele ambiente e como a arte transforma o seu cotidiano.

O paulista Vik Muniz é conhecido por produzir fotografias que reproduzem imagens artísticas usando materiais inusitados como açúcar, chocolate, lixo, diamantes, poeira e outros. Seu trabalho pôde ser visto recentemente na TV na abertura da novela “Passione”.

As filmagens aconteceram entre agosto de 2007 a maio de 2009 e não teria melhor momento para o documentário entrar em evidência, já que nunca se discutiu tanto sobre o destino que devemos dar para nosso lixo. Estamos na era da reutilização e da reciclagem.  Além disso, o filme faz refletir sobre a nossa relação com o lixo e como enxergamos as pessoas que vivem dele.

Fica a torcida para que o filme conquiste o prêmio!

Site oficial: http://www.lixoextraordinario.net

Assista ao trailer:

No próximo domingo, 27 de fevereiro, nós brasileiros teremos mais um motivo para acompanhar a cerimônia do Oscar. O filme “Lixo Extraordinário” vai concorrer à estatueta de Melhor Documentário. Em uma coprodução Brasil/Reino Unido, o filme acompanha o trabalho do artista plástico Vik Muniz em um dos maiores aterros sanitários do mundo: o Jardim Gramacho, na periferia do Rio de Janeiro. O filme retrata a realidade e o trabalho das pessoas que vivem naquele ambiente e como a arte transforma o seu cotidiano.

As filmagens aconteceram entre agosto de 2007 a maio de 2009 e não teria melhor momento para entrar em evidência, já que nunca se discutiu tanto sobre o destino que devemos dar para nosso lixo. Estamos na era da reutilização e da reciclagem.

O paulista Vik Muniz é conhecido por produzir fotografias que reproduzem imagens artísticas usando materiais inusitados como açúcar, chocolate, lixo, diamantes, poeira e outros. Seu trabalho pôde ser visto recentemente na TV na abertura da novela “Passione”.

Fica a torcida para que o filme conquiste o prêmio!

Assista ao trailer:

Pesquisar
Divulgação
Calendário
agosto 2017
S T Q Q S S D
« jul    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  
Site OZ Engenharia
Águas Limpas
Google +1
Categorias