Posts com a Tag ‘Água’

O site Portal Brasil elaborou uma lista de dicas de como economizar água nesses tempos de crise, vale a pena dar uma olhada e tentar seguir algumas dicas.

Pequenos gestos podem resultar em grandes resultados.

De acordo com o Ministério do Meio Ambiente (MMA), o território brasileiro abriga mais de 13% da água doce do mundo. Embora seja um País privilegiado em relação à quantidade de mananciais, o elevado consumo somado ao desperdício de água tem alertado autoridades e população acerca da importância de economizar.

Neste sentido, ações de uso sustentável da água são difundidas em todo o Brasil. Campanhas incentivam simples mudanças de atitudes, que vão desde evitar banhos demorados, até reaproveitamento da água da chuva.

Aparelhos eletrônicos e lâmpadas ligados sem necessidade também indicam desperdício de água. Isto porque a maior parte da energia do Brasil é gerada em usinas hidrelétricas (quase 90%) e seu potencial hídrico está associado à vazão do rio e à quantidade de chuvas.

Por ser muito utilizada também para fins industriais, agrícolas, de navegação e pesca, a preservação da qualidade da água depende de iniciativas de combate à contaminação por esgoto, agrotóxicos, lixo e outras formas de poluição.

Economizar em casa

  • Use bacias para lavar a louça

Ao lavar louça durante 15 minutos com a torneira aberta, gastam-se 240 litros de água. Mas ao usar uma bacia cheia de água pode-se reduzir o tempo em que a torneira fica aberta para 5 minutos e economizar 160 litros.

Para economizar ainda mais, encha duas bacias de água, ensaboe a louça com a água de uma bacia e enxague tudo na outra. Dessa maneira, gastam-se apenas 20 litros, e a economia diária será de 660 litros. Se por um dia 1 milhão de famílias fizer o mesmo, a água economizada apenas na lavagem de louça será suficiente para abastecer 3 milhões de pessoas.

  • Use os dois lados de uma folha de papel

Quem economiza papel está colaborando com o meio ambiente, pois evita a produção de resíduos e a derrubada de árvores. Além disso, vai também economizar água já que para se produzir um quilo de papel são necessários 540 litros de água.

  • Controle seu tempo no banho

O chuveiro elétrico é o responsável pelo maior consumo de água e energia em uma casa. O mercado oferece muitas opções de aparelhos que ajudam a poupar água: duchas com controle de vazão e os chuveiros eletrônicos que permitem regular a temperatura sem alterar a vazão.

  • Água aquecida pelo sol

O aquecimento solar de água, especialmente para o banho, consiste na instalação de placas sensíveis à luz do sol nos telhados. O investimento pode ser recuperado com a economia na conta de luz.

  • Reaproveitamento de água da chuva

Também podem ser adotadas medidas como a instalação de um sistema de reaproveitamento das águas pluviais. O reaproveitamento  compreende a coleta, filtragem e armazenamento das águas das chuvas que podem ser usadas em vários pontos como por exemplo o vaso sanitário, lavanderia, irrigação de jardins e na lavagem de automóveis e calçadas.

A água do aparelho de ar condicionado também pode ser reaproveitada para irrigar uma pequena horta por exemplo.

  • Iluminação de longa vida e baixo custo

A lâmpada de LED (diodo emissor de luz) é o produto mais econômico e ecológico disponível no mercado. Essas lâmpadas consomem menos energia e duram muito mais.

Outra solução que ajuda a economizar energia elétrica é a instalação de um dimmer, dispositivo que regula a intensidade luminosa, e de sensores de presença nos ambientes. Ao comprar eletrodomésticos, verifique a etiqueta PROCEL, que indica o consumo energético dos aparelhos, e prefira aqueles mais eficientes.

Veja o consumo de água no mundo através desse infográfico:

Economizar na empresa

  • Campanhas de conscientização

Campanhas para incentivar mudanças de hábitos podem ser realizadas de modo presencial através de palestras, minicursos, fóruns, apresentações teatrais ou ainda por meio da mídia seja ela digital ou impressa. As campanhas têm que, além de sensibilizar os servidores, proporcionar uma maior interatividade.

Coloque ou sugira a inserção de adesivos com mensagens educativas lembrando a todos da necessidade do bom uso da água no ambiente de trabalho.

  • Uso controlado de aparelhos eletrônicos

Equipamentos de climatização mecânica, ou de novas tecnologias de resfriamento do ar que utilizem energia elétrica, devem ser mantidos apenas nos ambientes em que forem indispensáveis.

No caso de lâmpadas, prefira as fluorescentes compactas ou tubulares de alto rendimento e de luminárias eficientes. Uso de sensores de presença em interruptores e iluminação do prédio também reduzem o consumo de energia.

  • Aparelhos econômicos

Substitua as torneiras e as caixas de descargas por outras mais econômicas. Outra medida que também pode ser adotada é utilizar “Dispositivos Economizadores de Água” que podem resultar numa redução de vazão de até 12 litros por minuto, em torneiras e chuveiros.

Utilize também vasos sanitários com caixa acoplada, registro com sensor, vasos a vácuo, entre outros aparelhos eficientes.

  • Vazamentos

Providencie de imediato os consertos de torneiras, bebedouros e descargas vazando em seu local de trabalho.Observe as contas de água da empresa. Este procedimento poderá indicar aumentos de consumo incomuns que podem representar vazamentos ou desperdício de água.

Economizar na agricultura 

A agricultura é responsável pela maior parte do consumo de água. Segundo o pesquisador da Embrapa Cerrados, Lineu Neiva Rodrigues, hoje estima-se que o setor utilize cerca de 70% das águas retiradas dos mananciais .

“Este número tem sido bastante questionado quanto a forma com que é calculado. Em relação à eficiência de irrigação, que dá uma estimativa da perda de água no sistema, os equipamentos mais modernos irrigam com uma eficiência em torno de 80 a 90%”, relata.

Confira abaixo algumas sugestões do pesquisador para evitar o desperdiço na agricultura:

  1. Verificar se há vazamento em tubos condutores de água. Caso constatado é aconselhável providenciar o conserto imediato;
  2. Realizar a irrigação da planta no período noturno, momento em que a força dos ventos é menor;
  3. Adotar técnicas de manejo de irrigação, como, por exemplo, o tensiômetro ou métodos do balanço de água no solo.
  4. Determinar a quantidade de água perdida por meio do processo de ‘evapotranspiração’ da cultura – processo simultâneo de transferência da água para atmosfera por evaporação da água do solo e transpiração das plantas.
  5. Realizar a medição da água da chuva através de equipamentos como pluviômetros;
  6. Em fruticultura (mamão, uva) e hortaliças, a ‘irrigação localizada (gotejamento’ e ‘microaspersão’)’ é mais utilizada. Trata-se de um método que normalmente apresenta maior eficiência, embora isso não possa ser generalizado.

Fontes:
Portal Brasil com informações da EmbrapaMinistério do Meio AmbienteCartilha A3P, Cartilha Consumo Sustentável e Cartilha Moradias Sustentáveis

 

Evento semana da água 2013 – OZ Engenharia, transformando esgoto em água potável.

No dia 11 de outubro de 2013 a OZ engenharia de ozônio realizou a exposição do Sistema Conceitual de Tratamento de Água – Transformando Esgoto em Água Potável com Sustentabilidade. O evento fazia parte da Programação Oficial da XX Semana Interamericana da Água e XIII Semana Estadual da Água, promovida pela ABES-RS, que nesta Edição tinha como tema Cuidar do arroio é proteger a água.

Árvore solar utilizada para iluminar e gerar energia no evento

Dentro desta temática está o Projeto Dilúvio Azul, que prevê ações de mobilização e conscientização nas diversas comunidades localizadas na bacia do Arroio Dilúvio. Um dos pontos de maior visibilidade desse projeto foi a iluminação das fachadas dos prédios localizados ao longo da avenida Ipiranga com focos de luz AZUL.

A instalação da OZ engenharia empregou tecnologias de membranas de microfiltração, ozônio e osmose reversa, para transformar a água do Arroio Dilúvio contaminada com esgoto, em água potável. Todo o sistema funciona com a energia fotovoltaica gerada por uma árvore solar. A exposição estará iluminada por protótipos de poste de iluminação urbana inteligente e ficará exposta até o dia 18 de outubro, no turno da tarde no Tecnopuc.

Em 2013 a Semana da Água tem significado especial: são duas décadas de uma das maiores ações de mobilização da sociedade gaúcha, sendo vista em nível internacional como referência, modelo e exemplo de defesa da água.

Como funciona o sistema da OZ Engenharia:

A água do Dilúvio foi captada através de uma bomba submersa (3.000 l/dia) e enviada para um tanque onde passaou por membranas de micro filtração. Após esta etapa, a água foi desinfetada com o uso de um gerador de Ozônio, um dos oxidantes mais potentes que existe. Já nesta etapa, apesar de ainda não ser potável, a água sai desodorizada e filtrada podendo ser utilizada em casos como irrigação de jardins ou limpeza de calçadas. No próximo e último passo, o restante da água passou por um sistema de osmose reversa que tornou esta água potável, e pronta para consumo, numa produção de 15 l/h.

A promoção do evento ficou sob a responsabilidade da OZ Indústria de Equipamentos Geradores de Ozônio Ltda com apoio da PUCRS, TECNOPUC, LLBC, Diacqua, Conecte, JDMMARP, César Tecnología, PRESYS e FGPmaisL – Fórum Gaúcho de Produção mais Limpa.

Para que a instalação conceitual fosse realizada contamos com o patrocínio das empresas:
TRACTEBEL Energia S.A., ECOVIX – Engevix Construções Oceânicas S/A, CMPC Celulose Rio Grandense e SINDIQUIM.

Funcionamento do sistema no link: http://www.ozengenharia.com.br/eventos/

 

Todos os dias nosso planeta sofre inúmeros impactos ambientais, que ajudam na deterioração da nossa fauna e flora, mas você sabe quais são os impactos que mais causam danos ? Abaixo listo os principais de acordo com trabalho feito para o site adorofisica, um resumo que pode nos ajudar a entender e até mesmo resumir esses danos.

Poluição do ar

fumaça no ar

O ar puro é formado por nitrogênio (N2), oxigênio (O2), gás carbônico (CO2), hidrogênio (H2), argônio e vapor de água. Esses componentes estão em equilíbrio em diferentes proporções, conforme a região da terra.

Esse equilíbrio é constantemente ameaçado por agressões como a queima de petróleo e do carvão mineral, que aumenta a quantidade de COe óxidos de nitrogênio (NOX) e de enxofre (SOX) no ar.

O enxofre e o nitrogênio reagem com o vapor da água e voltam a terra na forma de chuvas ácidas, destruindo florestas e plantações. O CO2 é o principal responsável pelo efeito estufa.

Fumaças de fábricas, spray, pós e gases são poluentes tóxicos do ar. Eles prejudicam o ambiente e a nossa saúde. Respirar ar poluído aumenta o risco de problemas respiratórios (como bronquite e enfisema) e desordens reprodutivas.

O monóxido de carbono (CO), gerado pela combustão incompleta em caldeiras, motores ou aquecedores domésticos a gás é bastante tóxico. A principal fonte de CO são veículos a gasolina, principalmente carros sem injeção eletrônica e sem catalisador de gases no escapamento.

Efeito Estufa

quadro van gogh

O quadro Noite Estrelada, pintado por Van Gogh aos 37 anos, enquanto esteve em um asilo em Saint-Rémy-de-Provence (1889-1890), ilustra perfeitamente o efeito estufa na nossa atmosfera, onde gases (principalmente o CO2) e partículas, acumuladas nas camadas superiores da atmosfera, formam uma cobertura que impede a dispersão natural dos raios solares refletidos pela superfície da Terra. O calor irradiado pela Terra fica retido na atmosfera e provoca um superaquecimento (aquecimento global).

Esse aquecimento pode ser catastrófico. Pode derreter geleiras e, com isso, elevar o nível dos mares, provocando a lenta inundação das regiões litorâneas do planeta.

O Protocolo de Kyoto, o único dispositivo legal existente que obriga países desenvolvidos a reduzir as emissões de gases causadores do efeito estufa veio como uma solução para a diminuição desses gases, só que nos últimos anos está enfraquecido devido a inúmeras desistências de países importantes como Estados Unidos e China que juntos são responsáveis por 40% das emissões de gases poluentes.

Buraco de Ozônio

O ozônio (O3) existe naturalmente nas camadas superiores da atmosfera. Ele filtra os raios solares ultravioletas, diminuindo sua incidência sobre a superfície terrestre. Essa proteção do ozônio é destruída por compostos químicos presentes em spray (pintura a pistola, tintas, inseticidas, desodorantes e perfumes), gases de geladeira, etc. Em regiões onde há buraco na camada de ozônio, aumentam a incidência de câncer de pele. Por isso, o uso de organoclorados em spray (clorofluorbenseno) e outras finalidades está proibido nos países com legislação ambiental mais avançada.

Smog

É a névoa cinzenta, que torna o céu cinza e reduz a visibilidade na cidade. O fenômeno, comum no inverno, é produzido por uma reação química entre a irradiação solar, hidrocarbonetos e óxidos de nitrogênio. Os produtos químicos são liberados pelos veículos automotivos e outras fontes industriais. O fenômeno acontece quando há uma inversão térmica que mantém as substancias em baixa altitude. A inversão térmica (ar quente, seco e sem ventos) funciona como um tampão, concentrando os poluentes do ar no nível próximo do solo, onde respiramos. Assim, provoca irritação nos olhos, dor de cabeça e problemas respiratórios, como pressão no peito, abafamento e falta de ar. Ocorre em grandes cidades industriais como São Paulo.

Poluição da Água e Ar

Os resíduos gerados pela industria, cidades e atividades agrícolas são sólidos ou líquidos, tendo um potencial de poluição muito grande. Os resíduos gerados pelas cidades, como lixo, entulhos e produtos tóxicos são carregados para rios com ajuda das chuvas. As industrias produzem grande quantidade de resíduos em seus processos, sendo uma parte retida pelas instalações de tratamento da própria industria, que retêm tanto resíduos líquidos quanto sólidos, e a outra parte despejada no ambiente. As cidades podem ser ainda poluídas pelas enxurradas, pelo lixo e pelo esgoto.

A poluição das águas pode aparecer de vários modos, incluindo a poluição térmica, que é a descarga de efluentes a altas temperaturas, poluição física, que é a descarga de material em suspensão, poluição biológica, que é a descarga de bactérias patogênicas e vírus, e poluição química, que pode ocorrer por deficiência de oxigênio, toxidez e eutrofização.

Para encontrar um novo equilíbrio ecológico e lutar contra os animais e plantas prejudiciais, começaram-se as utilizações, já há bastante anos, certos produtos químicos cujo numero e eficácia não parou de aumentar. Entre esses produtos destacam-se pesticidas (fungicidas e inseticidas) e herbicidas. Mas, lançamento de quantidades maciças de pesticidas e herbicidas, além de matar os “indesejáveis”, destrói muitos seres vivos que interferem na construção do solo, impedindo deste modo sua regeneração.

Os produtos tóxicos, acumulando-se nos solos, podem permanecer ativos durante longos anos. As plantas cultivadas nestes terrenos infectados podem absorve-los ainda mesmo quando estes na foram utilizados para o seu próprio tratamento.

Assim se explica a existência de pesticidas em alimentos como o leite e a carne, acabando a sua acumulação por se dar fundamentalmente no homem, que se encontra no fim das cadeias alimentares.

 

A OZ Engenharia venceu na categoria ciência a segunda edição do prêmio sustentabilidade, uma  iniciativa da Editora Três, que publica ISTOÉ. Durante todo o ano de 2012, leitores enviaram para a redação suas ideias e projetos. Escolhidas por uma comissão julgadora, os quatro vencedores você pode conferir no site da revista ou na edição 2254 do dia 25 de janeiro de 2013 nas bancas.

O projeto contemplado foi o de Membranas de Microfiltração com adição de ozônio, tecnologia que permite a purificação e reutilização da água com segurança e sustentabilidade.

Veja abaixo como o sistema funciona:

Sistema de membranas de microfiltração com adição de ozônio.

Revista ISTOÉ: http://www.istoe.com.br/reportagens/270477_TRANSFORMADORES

 

O reaproveitamento de águas da chuva pode se tornar lei federal. A medida está prevista no Projeto de Lei 4109/12, do deputado Laercio Oliveira (PR-SE), que está tramitando na Câmara. A proposta institui o chamado Programa Nacional de Conservação, Uso Racional e Reaproveitamento das Águas, nos moldes do que, segundo o deputado, já foi feito em 2008 no Rio Grande do Sul

Pelo projeto, as águas das chuvas servirão para lavagem de roupas, vidros, calçadas, pisos, veículos e para a irrigação de hortas e jardins. Já as águas servidas, ou seja, aquelas já utilizadas em tanques, pias, máquinas de lavar, bidês, chuveiros e banheiras, serão reaproveitadas no abastecimento de descargas de vasos sanitários ou mictórios.
Podemos também pensar em ideias criativas como na foto abaixo para reaproveitar a água evitando assim desperdícios.

Pia mictório, ideia criativa para evitar o desperdício.

A XIX Semana Interamericana e XII Semana Estadual da Água acontece de 29 de setembro a 06 de novembro de 2012, em diversas cidades do Rio Grande do Sul. Vários eventos serão realizados com foco para a conscientização da sociedade e para a necessidade de cuidados e responsabilidade com nossos recursos hídricos.

A semana da água é organizada pela Abes-RS e a temática de 2012 é “Para onde vai a água que usamos?”, dando sequência ao questionamento do ano passado: “De onde vem a água que usamos?”. O objetivo primeiro é informar à comunidade que a água que se usa retorna para o ambiente, gerando impactos, muitas vezes negativos devido a contaminações.

No evento que será realizado pela OZ, o foco será a contaminação de lençóis freáticos e da água da chuva com agrotóxicos, causado pela falta de destino correto e tratamento dos resíduos da lavagem de pulverizadores (tratores e aviões). Em breve mais informações aqui no Blog OZ.

Para saber mais sobre a 19ª Semana da Água no site de notícias da Abes-RS

 

Descartar corretamente resíduos líquidos e sólidos, controlar a emissão de gases prejudiciais à atmosfera, utilizar os recursos de forma sustentável, enfim cuidar do meio ambiente. São ações que trazem benefícios para o futuro do ser humano, mas sobretudo para preservar a fauna e flora  do planeta.

A vida marinha é um dos ecossistemas mais curiosos e de inexplicável beleza. Conhecer e saber mais sobre ele, conscientiza para sua preservação.

Quem estiver na capital paulista, pode conferir a exposição que acontece durante o mês de agosto no Aquário de São Paulo. O fotógrafo e mergulhador Ary Amarante, traz mais de 30 fotos mostrando toda a diversidade e beleza do fundo do mar. As fotos foram retiradas de seu livro “Vida Marinha” (editora Cultura Sub).

Abaixo uma mostra:

Serviço:

Data: 1º a 31 de agosto
Horário: de segunda a domingo das 9h00 às 18h00
Local: Aquário de São Paulo
Endereço: Rua Huet Bacelar, n° 407
Telefone: (11) 2273-5500

Fotos: Ary Amarante

Com informações de: Revista Época

Com um filtro de carvão acoplado no gargalo, a Bobble elimina o cloro e as impurezas da água da torneira enquanto ela é bebida. Assinada pelo famoso designer egípcio Karim Rashid, a garrafa de pet reciclado tem 550 ml de capacidade. Segundo informações do site da Bobble, o filtro tem de ser trocado a cada dois meses ou 150 litros.

Informações da Revista Minha Casa

Na conferência Eco-92, entre outras resoluções foi sugerido um dia para reflexão, conscientização e debates sobre a água. No ano seguinte (1993) a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), declarou que o 22 de março de cada ano seria o Dia Mundial da Água. O tema deste ano é: Água e Segurança Alimentar.

Muitos eventos serão realizados ao redor do mundo para celebrar a data, com debates, seminários, palestras, entre outros. Mas só falar sobre o assunto não resolve o problema da crescente escassez da água no mundo. São 7 bilhões de pessoas no planeta e além da água que bebemos, utilizamos quantidades elevadas dos recursos hídricos para produzir e preparar os alimentos.

Uma das ações que podemos fazer no dia-a-dia para contribuir com a preservação da água é ter uma dieta saudável e reduzir o desperdício de alimentos. Segundo o site da Agência Nacional de Águas (ANA), 30% dos alimentos produzidos no mundo inteiro nunca serão consumidos e a água usada para produzi-los é perdida.

Foto: Ricardo Zig Koch Cavalcanti / Banco de Imagens ANA

Ações simples como fechar a torneira ao escovar os dentes ou não usar mangueira para lavar a calçada, até ações mais complexas como reuso de água devem ser incorporadas cada vez mais em nosso cotidiano. A OZ faz a sua parte fabricando equipamentos a base de ozônio que auxiliam na desinfecção e reuso de água além de sistemas para o descarte ambientalmente correto de líquidos tóxicos, evitando que estes contaminem o meio ambiente.

No Brasil, a Agência Nacional das Águas criou um hotsite para divulgar os eventos relacionados ao dia mundial da água em nosso país, o Águas de Março. Para saber mais sobre os eventos que acontecerão ao redor do mundo, clique aqui.

Para resgatar a biodiversidade em grandes cidades, o escritório holandês de arquitetura WaterStudio criou o projeto de uma estrutura de cerca de 30 metros, que imita uma árvore e pode abrigar diversos animais.

Sea Tree poder ser construída em rios, oceanos e lagos e  tem a intenção de atrair pássaros, abelhas, morcegos e outros animais pequenos.

Segundo a empresa que idealizou o projeto, a tecnologia para a construção de uma árvore é semelhante a de uma plataforma de petróleo – as petrolíferas poderiam, inclusive, “doar” uma Sea Tree aos locais onde trabalham, para aproveitar o conhecimento técnico da atividade.

Segundo os arquitetos, a inspiração para a Sea Tree veio de um desafio proposto por ecologistas para a criação de espaços para animais e plantas que as pessoas não pudessem atrapalhar. “A água é o jeito perfeito de manter as pessoas distantes”.

O custo da invenção é estimado em 4,5 milhões de dólares.

Fonte: Super Interessante

Pesquisar
Divulgação
Calendário
maio 2017
S T Q Q S S D
« jul    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  
Site OZ Engenharia
Águas Limpas
Google +1
Categorias