Hoje vivemos em um mundo onde tudo está ao nosso alcance, coisas e informações. Com um clique pedimos comida ou remédios na porta de nossa casa ou a duas quadras chegamos ao super mercado e compramos o que precisamos.

A rotina faz esquecer de como é importante cuidar do clima. Os consumo desenfreado de hoje atropela o cuidado com a natureza. Fábricas poluem mais para produzir mais, fazendas usam mais agrotóxicos para ter mais produtividade, caminhões aumentam sua frota para atender mais clientes. Tudo isso tem um preço: gastar mais energia.

O gasto energético com a queima de combustíveis fósseis, ou o uso da energia elétrica das hidroelétricas geram gases de efeito estufa. O dióxido de carbono é um dos vilões que está fazendo o planeta aumentar em 2 graus sua temperatura média. Isso é catastrófico para o clima e afeta a todos. Chuva de granizo, temporais e secas são algumas das consequências brandas que estão acontecendo.

Desde a conferência de 1992 no Rio de Janeiro, onde os líderes do mundo reconheceram pela primeira vez a necessidade vital de reduzir a emissão dos gases de efeito estufa em pelo menos 20% em relação aos níveis de 1990, as emissões aumentaram exponencialmente e continuam a aumentar. As pessoas aceitaram a poluição do carbono como um fator necessário para aumentar seus padrões de vida. Muitas pessoas temem que reduzindo as emissões de gás carbônico ficarão mais pobres. A fim de mudar de direção, temos que substituir o medo econômico por esperança econômica. Como Albert Einstein brilhantemente observou: “nenhum problema pode ser resolvido no mesmo nível de consciência que o criou”. Nós só podemos resolver o problema da mudança climática com um novo nível de consciência que nós chamamos de Inovação Sustentável e Prosperidade Inclusiva. Portanto, se estamos seguindo o caminho de sustentabilidade ambiental com sucesso, é essencial mostrar que isto levará a prosperidade e alta qualidade de vida.
Marcha Gaucha Pelo Clima - 29/11/2015

Marcha Gaucha Pelo Clima – 29/11/2015

Com a aplicação de normas rigorosas de eficiência energética para todos os novos edifícios, veículos, e eletrodomésticos, e utilizando-se de energias renováveis, pode se por um freio neste carro que avança ao precipício com o pé no acelerador. O Global Urban Development, chama este novo modelo de Inovação Sustentável e Prosperidade Inclusiva, baseada nos “quatro verdes” – poupança verde, oportunidades verdes, talentos verdes, e lugares verdes.
A Marcha Gaúcha pelo Clima, organizada pela ONG Toda Vida neste ultimo domingo 29/11, tentou sensibilizar a população e os governantes da COP21 para as mudanças climáticas, o desastre de Mariana e pela Paz. Um vídeo promocional da marcha foi criado especialmente para este evento. Assista aqui!
Pessoas engajadas tentam mobilizar sobre os acontecimentos das mudanças climáticas. Um seminário no dia 30/11 em Porto Alegre também reuniu especialistas comprometidos com a Virada Sustentável 2016 e o comprometimento das cidades em reduzir emissões atmosféricas. Tivemos a presença do Prefeito de Porto Alegre José Fortunati, a ambientalista Lara Lutzemberguer, os especialistas Marc Weiss e Rualdo Menegat, entre muitos outros.
Virada Sustentavel 2
A OZ Engenharia participou com orgulho desses eventos pois acredita que a Inovação e Tecnologia, Empreendedorismo e Startups, Sustentabilidade e Eficiência dos Recursos, Criatividade e Colaboração, Gestão Comunitária Participativa, e Ambiente de Negócios Amigáveis são essenciais para o sucesso de uma Cidade Limpa.