Todos os dias nosso planeta sofre inúmeros impactos ambientais, que ajudam na deterioração da nossa fauna e flora, mas você sabe quais são os impactos que mais causam danos ? Abaixo listo os principais de acordo com trabalho feito para o site adorofisica, um resumo que pode nos ajudar a entender e até mesmo resumir esses danos.

Poluição do ar

fumaça no ar

O ar puro é formado por nitrogênio (N2), oxigênio (O2), gás carbônico (CO2), hidrogênio (H2), argônio e vapor de água. Esses componentes estão em equilíbrio em diferentes proporções, conforme a região da terra.

Esse equilíbrio é constantemente ameaçado por agressões como a queima de petróleo e do carvão mineral, que aumenta a quantidade de COe óxidos de nitrogênio (NOX) e de enxofre (SOX) no ar.

O enxofre e o nitrogênio reagem com o vapor da água e voltam a terra na forma de chuvas ácidas, destruindo florestas e plantações. O CO2 é o principal responsável pelo efeito estufa.

Fumaças de fábricas, spray, pós e gases são poluentes tóxicos do ar. Eles prejudicam o ambiente e a nossa saúde. Respirar ar poluído aumenta o risco de problemas respiratórios (como bronquite e enfisema) e desordens reprodutivas.

O monóxido de carbono (CO), gerado pela combustão incompleta em caldeiras, motores ou aquecedores domésticos a gás é bastante tóxico. A principal fonte de CO são veículos a gasolina, principalmente carros sem injeção eletrônica e sem catalisador de gases no escapamento.

Efeito Estufa

quadro van gogh

O quadro Noite Estrelada, pintado por Van Gogh aos 37 anos, enquanto esteve em um asilo em Saint-Rémy-de-Provence (1889-1890), ilustra perfeitamente o efeito estufa na nossa atmosfera, onde gases (principalmente o CO2) e partículas, acumuladas nas camadas superiores da atmosfera, formam uma cobertura que impede a dispersão natural dos raios solares refletidos pela superfície da Terra. O calor irradiado pela Terra fica retido na atmosfera e provoca um superaquecimento (aquecimento global).

Esse aquecimento pode ser catastrófico. Pode derreter geleiras e, com isso, elevar o nível dos mares, provocando a lenta inundação das regiões litorâneas do planeta.

O Protocolo de Kyoto, o único dispositivo legal existente que obriga países desenvolvidos a reduzir as emissões de gases causadores do efeito estufa veio como uma solução para a diminuição desses gases, só que nos últimos anos está enfraquecido devido a inúmeras desistências de países importantes como Estados Unidos e China que juntos são responsáveis por 40% das emissões de gases poluentes.

Buraco de Ozônio

O ozônio (O3) existe naturalmente nas camadas superiores da atmosfera. Ele filtra os raios solares ultravioletas, diminuindo sua incidência sobre a superfície terrestre. Essa proteção do ozônio é destruída por compostos químicos presentes em spray (pintura a pistola, tintas, inseticidas, desodorantes e perfumes), gases de geladeira, etc. Em regiões onde há buraco na camada de ozônio, aumentam a incidência de câncer de pele. Por isso, o uso de organoclorados em spray (clorofluorbenseno) e outras finalidades está proibido nos países com legislação ambiental mais avançada.

Smog

É a névoa cinzenta, que torna o céu cinza e reduz a visibilidade na cidade. O fenômeno, comum no inverno, é produzido por uma reação química entre a irradiação solar, hidrocarbonetos e óxidos de nitrogênio. Os produtos químicos são liberados pelos veículos automotivos e outras fontes industriais. O fenômeno acontece quando há uma inversão térmica que mantém as substancias em baixa altitude. A inversão térmica (ar quente, seco e sem ventos) funciona como um tampão, concentrando os poluentes do ar no nível próximo do solo, onde respiramos. Assim, provoca irritação nos olhos, dor de cabeça e problemas respiratórios, como pressão no peito, abafamento e falta de ar. Ocorre em grandes cidades industriais como São Paulo.

Poluição da Água e Ar

Os resíduos gerados pela industria, cidades e atividades agrícolas são sólidos ou líquidos, tendo um potencial de poluição muito grande. Os resíduos gerados pelas cidades, como lixo, entulhos e produtos tóxicos são carregados para rios com ajuda das chuvas. As industrias produzem grande quantidade de resíduos em seus processos, sendo uma parte retida pelas instalações de tratamento da própria industria, que retêm tanto resíduos líquidos quanto sólidos, e a outra parte despejada no ambiente. As cidades podem ser ainda poluídas pelas enxurradas, pelo lixo e pelo esgoto.

A poluição das águas pode aparecer de vários modos, incluindo a poluição térmica, que é a descarga de efluentes a altas temperaturas, poluição física, que é a descarga de material em suspensão, poluição biológica, que é a descarga de bactérias patogênicas e vírus, e poluição química, que pode ocorrer por deficiência de oxigênio, toxidez e eutrofização.

Para encontrar um novo equilíbrio ecológico e lutar contra os animais e plantas prejudiciais, começaram-se as utilizações, já há bastante anos, certos produtos químicos cujo numero e eficácia não parou de aumentar. Entre esses produtos destacam-se pesticidas (fungicidas e inseticidas) e herbicidas. Mas, lançamento de quantidades maciças de pesticidas e herbicidas, além de matar os “indesejáveis”, destrói muitos seres vivos que interferem na construção do solo, impedindo deste modo sua regeneração.

Os produtos tóxicos, acumulando-se nos solos, podem permanecer ativos durante longos anos. As plantas cultivadas nestes terrenos infectados podem absorve-los ainda mesmo quando estes na foram utilizados para o seu próprio tratamento.

Assim se explica a existência de pesticidas em alimentos como o leite e a carne, acabando a sua acumulação por se dar fundamentalmente no homem, que se encontra no fim das cadeias alimentares.