Arquivo da Categoria ‘Informações’

Atualmente o uso de agrotóxicos nas lavouras se faz necessário para que haja controle de pragas e que com isso garanta produção de alimentos suficiente para a população mundial, que a cada dia cresce e exige essa demanda. Enquanto essa prática ainda for o meio indispensável para a produtividade agrícola, uma solução foi determinada para o tratamento dos resíduos líquidos de agrotóxicos, através da Instrução Normativa 02/2008 do MAPA. Essa normativa propôs modernizar e adequar o já existente modelo de pátio de descontaminação voltado para a aviação agrícola.

Sua obrigatoriedade gerou discussões e resistência por parte das empresas de aviação agrícola e agricultores, o que acarretou em prorrogação por mais dois anos para que pudessem fazer as adequações exigidas pela Normativa. Passado esse período onde o tema respeito ao meio ambiente foi o foco para a conscientização da implementação do pátio de descontaminação, vimos que os envolvidos passaram a ter uma consciência e um entendimento no que tange preservação do meio ambiente.

Pudemos notar que algumas empresas, principalmente estrangeiras que já exercem boas práticas de produção, com foco na sustentabilidade, adotaram por iniciativa própria a regulamentação do MAPA (que é para aviação agrícola) inclusive para seus tratores de pulverização.

Porém, o conhecimento sobre a proposta da Normativa ficou só na aviação agrícola e não sensibilizou o setor de pulverização terrestre, no caso os tratores.  No Estado do Mato Grosso a problemática da contaminação é preocupante. Um decreto de 2010 propôs que o mesmo modelo de tratamento de resíduos de agrotóxicos exigido para os aviões pulverizadores fosse também exigido para os tratores,  mas foi desobrigado no mesmo ano através de um decreto, mostrando um caso de retrocesso ambiental.

Vale lembrar que outros equipamentos pulverizadores como os costais, autopropelidos e fog utilizam a tríplice lavagem de embalagens e também precisam de tratamento do resíduo líquido, nem sempre adotada e migrando muitas vezes para o descarte em sumidouros.

Descarte de resíduos líquidos de agrotóxicos

Descarte de resíduos líquidos de agrotóxicos

Inúmeras informações podem ser encontradas sobre a contaminação de águas da superfície, lençóis freáticos e até mesmo a água da chuva. O DOSSIE ABRASCO mostra os impactos dos agrotóxicos sobre a saúde humana e o meio ambiente.

A agricultura, por ser uma unidade produtiva de grande importância e impacto, precisa ser vista como tal e comparada com as Indústrias, que são obrigadas a obedecer regras de lançamento de resíduos no meio ambiente. Os produtores estão acumulando um passivo ambiental se não iniciarem imediatamento ações de proteção.

Pouco foi feito nesses 05 anos da obrigatoriedade do pátio de descobntaminação de agrotóxicos, as informações praticamente não são divulgadas, não há fiscalização suficiente e parece que não há interesse em prevenir os danos ambientais, muitos irreparáveis. Leis, normas, regulamentações devem ser implementadas de modo a orientar os produtores como proceder nesse cenário e elas existem.

A OZ desenvolveu o sistema Degradatox que complementa o sistema de tratamento de efluentes no pátio de descontaminação através do ozônio, que desativa as moléculas do agrotóxico.  Desde o ano de 2008 fabrica dois modelos de tanques com ozônio para degradação da calda de agrotóxicos. Veja o infográfico a importancia do patio de descontaminaçao.

 

Veja mais informações sobre o tema nos links abaixo:

Estudo mostra que o Aquífero Guarani está contaminado por agrotóxicos

A política agrícola brasileira e o incentivo aos agrotóxicos. Entrevista especial com Flávia Londres

 

 

 

 

O site Portal Brasil elaborou uma lista de dicas de como economizar água nesses tempos de crise, vale a pena dar uma olhada e tentar seguir algumas dicas.

Pequenos gestos podem resultar em grandes resultados.

De acordo com o Ministério do Meio Ambiente (MMA), o território brasileiro abriga mais de 13% da água doce do mundo. Embora seja um País privilegiado em relação à quantidade de mananciais, o elevado consumo somado ao desperdício de água tem alertado autoridades e população acerca da importância de economizar.

Neste sentido, ações de uso sustentável da água são difundidas em todo o Brasil. Campanhas incentivam simples mudanças de atitudes, que vão desde evitar banhos demorados, até reaproveitamento da água da chuva.

Aparelhos eletrônicos e lâmpadas ligados sem necessidade também indicam desperdício de água. Isto porque a maior parte da energia do Brasil é gerada em usinas hidrelétricas (quase 90%) e seu potencial hídrico está associado à vazão do rio e à quantidade de chuvas.

Por ser muito utilizada também para fins industriais, agrícolas, de navegação e pesca, a preservação da qualidade da água depende de iniciativas de combate à contaminação por esgoto, agrotóxicos, lixo e outras formas de poluição.

Economizar em casa

  • Use bacias para lavar a louça

Ao lavar louça durante 15 minutos com a torneira aberta, gastam-se 240 litros de água. Mas ao usar uma bacia cheia de água pode-se reduzir o tempo em que a torneira fica aberta para 5 minutos e economizar 160 litros.

Para economizar ainda mais, encha duas bacias de água, ensaboe a louça com a água de uma bacia e enxague tudo na outra. Dessa maneira, gastam-se apenas 20 litros, e a economia diária será de 660 litros. Se por um dia 1 milhão de famílias fizer o mesmo, a água economizada apenas na lavagem de louça será suficiente para abastecer 3 milhões de pessoas.

  • Use os dois lados de uma folha de papel

Quem economiza papel está colaborando com o meio ambiente, pois evita a produção de resíduos e a derrubada de árvores. Além disso, vai também economizar água já que para se produzir um quilo de papel são necessários 540 litros de água.

  • Controle seu tempo no banho

O chuveiro elétrico é o responsável pelo maior consumo de água e energia em uma casa. O mercado oferece muitas opções de aparelhos que ajudam a poupar água: duchas com controle de vazão e os chuveiros eletrônicos que permitem regular a temperatura sem alterar a vazão.

  • Água aquecida pelo sol

O aquecimento solar de água, especialmente para o banho, consiste na instalação de placas sensíveis à luz do sol nos telhados. O investimento pode ser recuperado com a economia na conta de luz.

  • Reaproveitamento de água da chuva

Também podem ser adotadas medidas como a instalação de um sistema de reaproveitamento das águas pluviais. O reaproveitamento  compreende a coleta, filtragem e armazenamento das águas das chuvas que podem ser usadas em vários pontos como por exemplo o vaso sanitário, lavanderia, irrigação de jardins e na lavagem de automóveis e calçadas.

A água do aparelho de ar condicionado também pode ser reaproveitada para irrigar uma pequena horta por exemplo.

  • Iluminação de longa vida e baixo custo

A lâmpada de LED (diodo emissor de luz) é o produto mais econômico e ecológico disponível no mercado. Essas lâmpadas consomem menos energia e duram muito mais.

Outra solução que ajuda a economizar energia elétrica é a instalação de um dimmer, dispositivo que regula a intensidade luminosa, e de sensores de presença nos ambientes. Ao comprar eletrodomésticos, verifique a etiqueta PROCEL, que indica o consumo energético dos aparelhos, e prefira aqueles mais eficientes.

Veja o consumo de água no mundo através desse infográfico:

Economizar na empresa

  • Campanhas de conscientização

Campanhas para incentivar mudanças de hábitos podem ser realizadas de modo presencial através de palestras, minicursos, fóruns, apresentações teatrais ou ainda por meio da mídia seja ela digital ou impressa. As campanhas têm que, além de sensibilizar os servidores, proporcionar uma maior interatividade.

Coloque ou sugira a inserção de adesivos com mensagens educativas lembrando a todos da necessidade do bom uso da água no ambiente de trabalho.

  • Uso controlado de aparelhos eletrônicos

Equipamentos de climatização mecânica, ou de novas tecnologias de resfriamento do ar que utilizem energia elétrica, devem ser mantidos apenas nos ambientes em que forem indispensáveis.

No caso de lâmpadas, prefira as fluorescentes compactas ou tubulares de alto rendimento e de luminárias eficientes. Uso de sensores de presença em interruptores e iluminação do prédio também reduzem o consumo de energia.

  • Aparelhos econômicos

Substitua as torneiras e as caixas de descargas por outras mais econômicas. Outra medida que também pode ser adotada é utilizar “Dispositivos Economizadores de Água” que podem resultar numa redução de vazão de até 12 litros por minuto, em torneiras e chuveiros.

Utilize também vasos sanitários com caixa acoplada, registro com sensor, vasos a vácuo, entre outros aparelhos eficientes.

  • Vazamentos

Providencie de imediato os consertos de torneiras, bebedouros e descargas vazando em seu local de trabalho.Observe as contas de água da empresa. Este procedimento poderá indicar aumentos de consumo incomuns que podem representar vazamentos ou desperdício de água.

Economizar na agricultura 

A agricultura é responsável pela maior parte do consumo de água. Segundo o pesquisador da Embrapa Cerrados, Lineu Neiva Rodrigues, hoje estima-se que o setor utilize cerca de 70% das águas retiradas dos mananciais .

“Este número tem sido bastante questionado quanto a forma com que é calculado. Em relação à eficiência de irrigação, que dá uma estimativa da perda de água no sistema, os equipamentos mais modernos irrigam com uma eficiência em torno de 80 a 90%”, relata.

Confira abaixo algumas sugestões do pesquisador para evitar o desperdiço na agricultura:

  1. Verificar se há vazamento em tubos condutores de água. Caso constatado é aconselhável providenciar o conserto imediato;
  2. Realizar a irrigação da planta no período noturno, momento em que a força dos ventos é menor;
  3. Adotar técnicas de manejo de irrigação, como, por exemplo, o tensiômetro ou métodos do balanço de água no solo.
  4. Determinar a quantidade de água perdida por meio do processo de ‘evapotranspiração’ da cultura – processo simultâneo de transferência da água para atmosfera por evaporação da água do solo e transpiração das plantas.
  5. Realizar a medição da água da chuva através de equipamentos como pluviômetros;
  6. Em fruticultura (mamão, uva) e hortaliças, a ‘irrigação localizada (gotejamento’ e ‘microaspersão’)’ é mais utilizada. Trata-se de um método que normalmente apresenta maior eficiência, embora isso não possa ser generalizado.

Fontes:
Portal Brasil com informações da EmbrapaMinistério do Meio AmbienteCartilha A3P, Cartilha Consumo Sustentável e Cartilha Moradias Sustentáveis

 

O Instituto de Propriedade Industrial (INPI) publicou nesta terça-feira, 21/01/14 em sua página da internet “e-patentes”, parecer técnico sugerindo pela nulidade administrativa da patente PI08043167 de titularidade de uma concorrente multinacional depositada em 03/11/2008 e concedida em 24/01/2012 – aproximadamente 03 anos após o depósito.

De acordo com o parecer em tela, foi questionada a validade da patente, por falta de novidade e atividade inventiva (Art. 11 e 13 da LPI). Devido a um erro de publicação, a decisão foi divulgada apenas na RPI2246. As partes ainda tem 60 dias para manifestação.

A OZ buscou apoio junto ao ETT (Escritório de Transferência de Tecnologia da PUCRS) e Tecnopuc para a ação de pedido de nulidade administrativa (pedido em junho de 2012) e graças à argumentação  e análise da documentação apresentada ao INPI foi possível a publicação do parecer.

“Acionamos inclusive o Ministério Público e a Corregedoria do INPI para verificar possíveis erros dessa concessão” diz Fábio Rahmeier, diretor da OZ Engenharia. “Agora podemos finalmente comercializar tranquilamente nosso produto para higienização do sistema de ar condicionado dos veículos, cujo produto similar já era oferecido para linha de ônibus desde o ano 2003”.

A nulidade, se declarada, retroage à data do depósito do pedido de registro ou da patente (arts. 48 e 167 da Lei 9.279/96) e seu titular é considerado como nunca tendo adquirido direito algum sobre a marca ou invenção. (SCHMIDT, Lélio Denicoli. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2009.)

Veja os documentos na íntegra:

Parecer CGREC

Parecer Técnico – DIMEC_Page1

Parecer Técnico – DIMEC_Page2

 

Balas M&M 40 gramas – 200cal

Um estudo muito visual e informativo apresentou uma série de fotos, que comparam 200 calorias em diferentes alimentos. Você acha que um punhado de ursinhos de goma não poderia engordar muito, certo ..? Bem, acontece que, apenas 51 gramas deles equivale a mesma quantidade calórica de cerca de 600 gramas de brócolis ou 3 ovos inteiros. E agora vamos ser honestos – qual dessas quantidades soam mais parecidos com uma refeição adequada para você?

O estudo compara 71 alimentos diferentes. Estatisticamente um adulto médio precisa de 2000-2500 calorias por dia, mas isso, é claro, é diferente, dependendo de como você se exercita diariamente. Portanto, para aqueles que não gostam de suar na academia, uma colher de manteiga de amendoim já se torna um pecado!

Veja abaixo alguns comparativos de quantidades de alimentos que equivalem a 200 calorias:

Ursinhos de Goma 51 gramas

Maças 385 gramas

Baby Cenouras 570 gramas

Brócolis 588 gramas

Milho 308 gramas

Manteiga 28 gramas

Ervilhas 357 gramas

Coca Cola 496 ml

Doritos 41 gramas

Kiwi 328 gramas

McDonald’s Cheeseburger 75 gramas

Uvas 290 gramas

Barra de Chocolate Snickers 41 gramas

Para ver a lista completa clique aqui.

Vídeo demonstrativo e explicativo:

 

Evento semana da água 2013 – OZ Engenharia, transformando esgoto em água potável.

No dia 11 de outubro de 2013 a OZ engenharia de ozônio realizou a exposição do Sistema Conceitual de Tratamento de Água – Transformando Esgoto em Água Potável com Sustentabilidade. O evento fazia parte da Programação Oficial da XX Semana Interamericana da Água e XIII Semana Estadual da Água, promovida pela ABES-RS, que nesta Edição tinha como tema Cuidar do arroio é proteger a água.

Árvore solar utilizada para iluminar e gerar energia no evento

Dentro desta temática está o Projeto Dilúvio Azul, que prevê ações de mobilização e conscientização nas diversas comunidades localizadas na bacia do Arroio Dilúvio. Um dos pontos de maior visibilidade desse projeto foi a iluminação das fachadas dos prédios localizados ao longo da avenida Ipiranga com focos de luz AZUL.

A instalação da OZ engenharia empregou tecnologias de membranas de microfiltração, ozônio e osmose reversa, para transformar a água do Arroio Dilúvio contaminada com esgoto, em água potável. Todo o sistema funciona com a energia fotovoltaica gerada por uma árvore solar. A exposição estará iluminada por protótipos de poste de iluminação urbana inteligente e ficará exposta até o dia 18 de outubro, no turno da tarde no Tecnopuc.

Em 2013 a Semana da Água tem significado especial: são duas décadas de uma das maiores ações de mobilização da sociedade gaúcha, sendo vista em nível internacional como referência, modelo e exemplo de defesa da água.

Como funciona o sistema da OZ Engenharia:

A água do Dilúvio foi captada através de uma bomba submersa (3.000 l/dia) e enviada para um tanque onde passaou por membranas de micro filtração. Após esta etapa, a água foi desinfetada com o uso de um gerador de Ozônio, um dos oxidantes mais potentes que existe. Já nesta etapa, apesar de ainda não ser potável, a água sai desodorizada e filtrada podendo ser utilizada em casos como irrigação de jardins ou limpeza de calçadas. No próximo e último passo, o restante da água passou por um sistema de osmose reversa que tornou esta água potável, e pronta para consumo, numa produção de 15 l/h.

A promoção do evento ficou sob a responsabilidade da OZ Indústria de Equipamentos Geradores de Ozônio Ltda com apoio da PUCRS, TECNOPUC, LLBC, Diacqua, Conecte, JDMMARP, César Tecnología, PRESYS e FGPmaisL – Fórum Gaúcho de Produção mais Limpa.

Para que a instalação conceitual fosse realizada contamos com o patrocínio das empresas:
TRACTEBEL Energia S.A., ECOVIX – Engevix Construções Oceânicas S/A, CMPC Celulose Rio Grandense e SINDIQUIM.

Funcionamento do sistema no link: http://www.ozengenharia.com.br/eventos/

 

Sabe quando o carro está com um cheiro desagradável? E ainda piora quando você liga a ventilação ou o ar condicionado? E mesmo depois de mandar lavar o mau cheiro permanece? Isso pode ser falta de manutenção do ar condicionado. E essa falta de limpeza do sistema pode causar além do mau cheiro doenças respiratórias, como alergias.

 

A maior parte desses problemas é causada pela umidade natural formada no evaporador (resfriador) do ar-condicionado, por onde passa o ar. A sujeira que vem de fora do veículo em contato com a água cria um ambiente propício para o desenvolvimento de infestações, que provocam doenças respiratórias, como rinite, tosse, gripe e até pneumonia.

Como Prevenir:

  1. Evite deixar o ar condicionado parado por muito tempo. Mesmo nos dias frios, coloque o sistema para funcionar de vez em quando. Isso evita o acúmulo de poeira;
  2. Desligue o ar-condicionado três minutos antes de chegar ao destino. Isso faz com que a umidade no sistema seja retirada, evitando a proliferação de fungos e bactérias;
  3. Evite fumar no interior do veículo, pois a fumaça do cigarro se infiltra nos estofados e no sistema de circulação de ar;
  4. Limpe bem os calçados antes de entrar no veículo, evitando assim trazer sujeiras prevenientes da rua para dentro do carro;
  5. Não coma alimentos no interior do veículo, resíduos geram odores desagradáveis.

Ozônio no tratamento do ar condicionado

A OZ Engenharia desenvolve o equipamento Air Life, aparelho gerador de ozônio que quando utilizado no interior do veículo, com o ar condicionado ligado, faz o ar circular por entre os dutos de ventilação e demais partes do carro, desinfetando e esterilizando por completo o automóvel, inibindo o aparecimento de fungos e eliminando ácaros, bactérias e vírus.

Esse processo deixa o carro sem cheiro algum e pronto  para ser aromatizado com o odor que você achar mais agradável, muitas empresas de limpeza automotiva já estão utilizando esse sistema para higienizar os veículos, um método eficaz e rápido no combate ao mau cheiro e limpeza geral.

Chamado ozonização, o sistema  não utiliza produtos químicos e reduz microrganismos e odores de cigarros, animais, resíduos alimentares, etc. Popularmente o processo é conhecido como oxi-sanitização.

Recentemente uma patente desse processo foi anulada pelo INPI com subsídios fornecidos pela OZ Engenharia, pois o processo é de domínio público e estava sendo explorado comercialmente por apenas uma empresa.

Completamente ecológico, não gera resíduos, e não possui contra indicações para pessoas alérgicas, crianças ou animais.

Para mais informações sobre nossos produtos nos ligue (51) 3339 0082, acesse nosso site ou nos encaminhe um e-mail: atendimento@ozengenharia.com.br  – temos locais comprovados de uso dos nossos equipamentos de ozonização no interior de carros, ônibus  e demais veículos automotores, temos condições especiais para empresas que fazem a higienização automotiva.

A linha ASEPCO, marca registrada da OZ Engenharia, pode ser utilizada para essa finalidade.

Equipamento gerador de ozônio Asepco

Gerador de ozônio ASEPCO

 

 

 

“Toda criança tem o direito ao descanso e ao lazer, e a participar de atividades de jogo e recreação, apropriadas à sua idade, e a participar livremente da vida cultural e das artes”. Artigo 31 da Convenção dos Direitos da Criança da ONU

 

Brincando, a criança pode vivenciar uma mesma situação diversas vezes. Isso, além de permitir que ela repita brincadeiras que lhe dão prazer, possibilita que ela solucione problemas e aprenda processos e comportamentos adequados.

É importante que a criança tenha um tempo livre, sem atividades agendadas, no qual possa escolher o que quer fazer, inventar coisas, jogar, conviver com amiguinhos sem um objetivo estabelecido pelo adulto.

Pensando nisso Verônica Lacerda e Rodrigo Mattioli criaram o Nosso Mapa do Tesouro – um aplicativo que dá a localização dos parquinhos mais próximos para levar as crianças para se divertirem. É um app colaborativo e conta com a ajuda das famílias do mundo todo para inserirem fotos e detalhes de seus parquinhos favoritos.

Nele, todos podem inserir os lugares que conhecem. De preferência ao ar livre e de graça, como parques, parquinhos e praças. Há espaço para descrição e fotos, comentários e avaliações. “Nossa ideia é estimular os pais a conhecerem a cidade e tirar, por algumas horas, os filhos da frente da TV”, afirma Rodrigo. Desde que o site foi ao ar, já apareceram no mapa parques dos mais simples aos mais exóticos. No Brasil há ótimas surpresas, como uma praça com cachoeira no centro de Contagem, em Minas Gerais, e um enorme foguete de ferro no parque Ana Lídia, em Brasília. Para o casal, o mapa colaborativo pode mudar a forma como encaramos nossa cidade.

Acesse e veja se tem algum parque perto de você ou coloque aquele parquinho incrível que você conhece!

Mapa do Tesouro

Fonte: Planeta sustentável

Crédito: Bruno Todeschini/PUCRS

 

O sócio diretor da OZ Engenharia teve seu perfil empreendedor publicado na InovaNews edição nº 4 – maio/junho de 2013, veículo de comunicação da Rede Inovapucrs, que traz notícias de inovação e empreendedorismo da Universidade, com periodicidade bimestral. Na matéria Fábio Rahmeier falou sobre a importância da multidisciplinaridade e do talento e das possibilidades do uso do ozônio como alternativa ecológica e econômica para as empresas.

Veja na íntegra a entrevista acessando o site da INOVAPUCRS.

Ozônio evita o mau cheiro em locais com manipulação de lixo.

A tecnologia limpa baseada na utilização do ozônio possui uma série de vantagens para diversas áreas, pois, o gás é um excelente oxidante e tem ação bactericida e fungicida sobre os microrganismos. O ozônio pode ser utilizado, por exemplo, para controle de odores em depósitos de lixo.

Muitos condomínios e empresas possuem locais apropriados para acondicionar seus lixos, para que sejam futuramente recolhidos pelas companhias de coleta, mas muitas vezes esse acúmulo de lixo gera odores desagradáveis tanto para os moradores/funcionários quanto para seus vizinhos.

O ozônio é uma solução limpa, barata e ecológica para eliminar o mau cheiro desses locais, pois é de fácil instalação e pode permanecer durante 24 horas no local eliminando totalmente qualquer odor desagradável. Os aparelhos desenvolvidos pela OZ Engenharia não saturam o ambiente pois produzem o gás em intervalos intermitentes deixando o local sem riscos de contaminação, afastando insetos, roedores e mantendo a qualidade do ar no ambiente.

Os locais onde o uso do equipamento se torna ainda mais eficiente e necessário são restaurantes, shopping centers, hospitais, indústrias com refeitórios, empresas de catering, condomínios, clubes, bares e todos os locais que trabalham com grandes acúmulos de lixo.

Para mais informações sobre nossos produtos nos ligue (51) 3339 0082, acesse nosso site ou nos encaminhe um e-mail: atendimento@ozengenharia.com.br  – temos locais comprovados de uso do nosso equipamento onde o mau cheiro e problemas ocasionados pelo lixo foram solucionados.

 

 

 

 

 

Clique na imagem para aumentar

Há algum tempo o ozônio já vem sendo usado para combater agentes alérgenos, bactérias, fungos e inclusive vírus. Com o surgimento das superbactérias muitos testes foram feitos e descobriu-se a eficácia do ozônio contra a KPC.

A bactéria KPC (Klebsiella pneumoniae Carbapenemase) é um microrganismo que foi modificado geneticamente no ambiente hospitalar e que é resistente aos antibióticos. Os primeiros casos do microrganismo foram detectados em pacientes internados em UTI, nos Estados Unidos.

Abaixo entrevista feita pelo site IG com o médico Glacus de Souza Brito, da Divisão de Imunologia Clínica e Alergia do Hospital de Clínicas de São Paulo – idealizador do novo tratamento.

Ele diz que bastaram 5 minutos de exposição ao jato de ozônio para os agentes infecciosos perderem força e ficarem inativos. O mecanismo de ação é que o ozônio oxida as paredes dos microrganismos.  O próximo passo será testar o mesmo processo em pacientes. Leia a seguir a entrevista.

O senhor já utilizava o tratamento com ozônio para outros tipos de infecção. Como foi a ideia de testar a eficácia do gás para as superbactérias?

Glacus de Souza Brito: Já usamos o ozônio para tratar algumas feridas que não respondiam aos tratamentos convencionais. Temos um caso de um paciente acidentado no trânsito, que tinha um machucado na perna e nele foram encontradas quatro bactérias multirresistentes. Baseado em experiências internacionais, isolamos a ferida com um plástico e com uma máquina que emite ozônio simples, nebulizamos o local por uma hora diária com o gás. Em dois dias, as bactérias já estavam inativas e seis dias depois foi possível suspender todos os antibióticos. O paciente teve alta. Quando começaram a surgir os casos de bactérias multirresistentes, decidimos investigar a eficácia do ozônio.

Como foi feita a pesquisa?
Glacus de Souza Brito: Selecionamos 10 bactérias multirresistentes, identificadas em pacientes do próprio HC. A última testada foi a KPC. Isolamos os microrganismos em laboratório e, em todos eles, bastaram cinco minutos de exposição ao ozônio para os agentes infecciosos serem anulados.

Com estas evidências, qual é o próximo passo?
Glacus de Souza Brito: Precisamos agora montar esquemas de estudos que envolvam pacientes, porque ainda não sabemos como será a resposta em humanos. As bactérias resistentes nem sempre se manifestam em feridas, podem aparecer em pneumonias, por exemplo, por isso precisamos de mais pesquisas para confirmar se funciona. O importante é que é um tratamento simples e de muito pouco custo e que pode virar um padrão no sistema público brasileiro.

Além de infecções, o ozônio já é testado para outras doenças?
Glacus de Souza Brito: Internacionalmente, há uma utilização maior. A Alemanha e a Itália usam ozônio para tratar dores articulares e hérnia de disco, por exemplo. A pesquisa no Hospital das Clínicas foi só para ver a eficácia com as superbactérias e já encontramos êxito. Mas é um vasto campo a ser pesquisado.

Veja reportagem feita pelo SBT Brasil sobre o uso do ozônio no combate a superbactéria (KPC):

Jornal Nacional da Rede Globo também abordou o assunto:

A OZ Engenharia desenvolve Equipamentos Geradores de Ozônio com tecnologia de ponta e todos os recursos necessários para combater a superbactéria e demais microrganismos causadores de doenças  e suas patologias. Acesse nosso site e veja os aparelhos disponíveis ou nos ligue (51) 3339 0082. Caso queira comprar on line acesse nosso site de vendas.

 

 

 

 

 

 

Pesquisar
Divulgação
Calendário
dezembro 2017
S T Q Q S S D
« jul    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
Site OZ Engenharia
Águas Limpas
Google +1
Categorias