Este vídeo publicado pela Kurzgesagt – in a nutshell com mais de 2 milhões de visualizações mostra o que está acontecendo com nossos polinizadores no mundo. Vale a pena assistir: The Death Of Bees Explained – Parasites, Poison and Humans

 

 

 

 

 

 

Hoje vivemos em um mundo onde tudo está ao nosso alcance, coisas e informações. Com um clique pedimos comida ou remédios na porta de nossa casa ou a duas quadras chegamos ao super mercado e compramos o que precisamos.

A rotina faz esquecer de como é importante cuidar do clima. Os consumo desenfreado de hoje atropela o cuidado com a natureza. Fábricas poluem mais para produzir mais, fazendas usam mais agrotóxicos para ter mais produtividade, caminhões aumentam sua frota para atender mais clientes. Tudo isso tem um preço: gastar mais energia.

O gasto energético com a queima de combustíveis fósseis, ou o uso da energia elétrica das hidroelétricas geram gases de efeito estufa. O dióxido de carbono é um dos vilões que está fazendo o planeta aumentar em 2 graus sua temperatura média. Isso é catastrófico para o clima e afeta a todos. Chuva de granizo, temporais e secas são algumas das consequências brandas que estão acontecendo.

Desde a conferência de 1992 no Rio de Janeiro, onde os líderes do mundo reconheceram pela primeira vez a necessidade vital de reduzir a emissão dos gases de efeito estufa em pelo menos 20% em relação aos níveis de 1990, as emissões aumentaram exponencialmente e continuam a aumentar. As pessoas aceitaram a poluição do carbono como um fator necessário para aumentar seus padrões de vida. Muitas pessoas temem que reduzindo as emissões de gás carbônico ficarão mais pobres. A fim de mudar de direção, temos que substituir o medo econômico por esperança econômica. Como Albert Einstein brilhantemente observou: “nenhum problema pode ser resolvido no mesmo nível de consciência que o criou”. Nós só podemos resolver o problema da mudança climática com um novo nível de consciência que nós chamamos de Inovação Sustentável e Prosperidade Inclusiva. Portanto, se estamos seguindo o caminho de sustentabilidade ambiental com sucesso, é essencial mostrar que isto levará a prosperidade e alta qualidade de vida.
Marcha Gaucha Pelo Clima - 29/11/2015

Marcha Gaucha Pelo Clima – 29/11/2015

Com a aplicação de normas rigorosas de eficiência energética para todos os novos edifícios, veículos, e eletrodomésticos, e utilizando-se de energias renováveis, pode se por um freio neste carro que avança ao precipício com o pé no acelerador. O Global Urban Development, chama este novo modelo de Inovação Sustentável e Prosperidade Inclusiva, baseada nos “quatro verdes” – poupança verde, oportunidades verdes, talentos verdes, e lugares verdes.
A Marcha Gaúcha pelo Clima, organizada pela ONG Toda Vida neste ultimo domingo 29/11, tentou sensibilizar a população e os governantes da COP21 para as mudanças climáticas, o desastre de Mariana e pela Paz. Um vídeo promocional da marcha foi criado especialmente para este evento. Assista aqui!
Pessoas engajadas tentam mobilizar sobre os acontecimentos das mudanças climáticas. Um seminário no dia 30/11 em Porto Alegre também reuniu especialistas comprometidos com a Virada Sustentável 2016 e o comprometimento das cidades em reduzir emissões atmosféricas. Tivemos a presença do Prefeito de Porto Alegre José Fortunati, a ambientalista Lara Lutzemberguer, os especialistas Marc Weiss e Rualdo Menegat, entre muitos outros.
Virada Sustentavel 2
A OZ Engenharia participou com orgulho desses eventos pois acredita que a Inovação e Tecnologia, Empreendedorismo e Startups, Sustentabilidade e Eficiência dos Recursos, Criatividade e Colaboração, Gestão Comunitária Participativa, e Ambiente de Negócios Amigáveis são essenciais para o sucesso de uma Cidade Limpa.

 

Para adultos e crianças, a adaptação modernizada e musical da história feita por Ronald Radde, traz aos palcos Cinderela, ou também conhecida como a Gata Borralheira, de Charles Perrault, um dos contos de fadas mais conhecidos e um dos mais apreciados.

“A menina Ella, filha de um nobre, fica sob os cuidados da madrasta após a morte do pai. Ela tem duas meio -irmãs que são más e morrem de inveja dela. Vive como uma escrava e é vítima de buylling por parte das irmãs que a apelidam de CinderElla por viver sempre suja de fuligem e “cinzas”. Até que, um dia e com a ajuda de uma fada-madrinha, CinderElla consegue ir ao baile da corte.

CinderElla

CinderElla no Teatro DC em Porto Alegre

Lá, conhece um lindo príncipe. Mas ela tem que retornar para casa antes das 12 badaladas noturnas, pois o encanto feito pela fada acabará após a meia-noite. Mas, na hora da saída, ela perde seu sapatinho de cristal e será através dele e de um talento único que o Príncipe reencontrará a sua amada”.

Músicas criadas especialmente para o espetáculo entremearão a história que virá com grandes e mágicas novidades, marca da Cia Teatro Novo nestes 47 anos. Belos figurinos e cenários, coreografias e atores /cantores vão tocar os corações de crianças e adultos em mais uma aventura nos palcos do Teatro Novo DC.

Temporada: 23 de agosto a 15 de novembro – sempre aos domingos 17h no Teatro Novo DC. Mais informações: http://www.teatronovo.com.br/

A OZ Engenharia entende que a cultura faz parte da vivência de seus clientes e colaboradores e por isso incentiva a divulgação de suas parcerias.

 

Atualmente o uso de agrotóxicos nas lavouras se faz necessário para que haja controle de pragas e que com isso garanta produção de alimentos suficiente para a população mundial, que a cada dia cresce e exige essa demanda. Enquanto essa prática ainda for o meio indispensável para a produtividade agrícola, uma solução foi determinada para o tratamento dos resíduos líquidos de agrotóxicos, através da Instrução Normativa 02/2008 do MAPA. Essa normativa propôs modernizar e adequar o já existente modelo de pátio de descontaminação voltado para a aviação agrícola.

Sua obrigatoriedade gerou discussões e resistência por parte das empresas de aviação agrícola e agricultores, o que acarretou em prorrogação por mais dois anos para que pudessem fazer as adequações exigidas pela Normativa. Passado esse período onde o tema respeito ao meio ambiente foi o foco para a conscientização da implementação do pátio de descontaminação, vimos que os envolvidos passaram a ter uma consciência e um entendimento no que tange preservação do meio ambiente.

Pudemos notar que algumas empresas, principalmente estrangeiras que já exercem boas práticas de produção, com foco na sustentabilidade, adotaram por iniciativa própria a regulamentação do MAPA (que é para aviação agrícola) inclusive para seus tratores de pulverização.

Porém, o conhecimento sobre a proposta da Normativa ficou só na aviação agrícola e não sensibilizou o setor de pulverização terrestre, no caso os tratores.  No Estado do Mato Grosso a problemática da contaminação é preocupante. Um decreto de 2010 propôs que o mesmo modelo de tratamento de resíduos de agrotóxicos exigido para os aviões pulverizadores fosse também exigido para os tratores,  mas foi desobrigado no mesmo ano através de um decreto, mostrando um caso de retrocesso ambiental.

Vale lembrar que outros equipamentos pulverizadores como os costais, autopropelidos e fog utilizam a tríplice lavagem de embalagens e também precisam de tratamento do resíduo líquido, nem sempre adotada e migrando muitas vezes para o descarte em sumidouros.

Descarte de resíduos líquidos de agrotóxicos

Descarte de resíduos líquidos de agrotóxicos

Inúmeras informações podem ser encontradas sobre a contaminação de águas da superfície, lençóis freáticos e até mesmo a água da chuva. O DOSSIE ABRASCO mostra os impactos dos agrotóxicos sobre a saúde humana e o meio ambiente.

A agricultura, por ser uma unidade produtiva de grande importância e impacto, precisa ser vista como tal e comparada com as Indústrias, que são obrigadas a obedecer regras de lançamento de resíduos no meio ambiente. Os produtores estão acumulando um passivo ambiental se não iniciarem imediatamento ações de proteção.

Pouco foi feito nesses 05 anos da obrigatoriedade do pátio de descobntaminação de agrotóxicos, as informações praticamente não são divulgadas, não há fiscalização suficiente e parece que não há interesse em prevenir os danos ambientais, muitos irreparáveis. Leis, normas, regulamentações devem ser implementadas de modo a orientar os produtores como proceder nesse cenário e elas existem.

A OZ desenvolveu o sistema Degradatox que complementa o sistema de tratamento de efluentes no pátio de descontaminação através do ozônio, que desativa as moléculas do agrotóxico.  Desde o ano de 2008 fabrica dois modelos de tanques com ozônio para degradação da calda de agrotóxicos. Veja o infográfico a importancia do patio de descontaminaçao.

 

Veja mais informações sobre o tema nos links abaixo:

Estudo mostra que o Aquífero Guarani está contaminado por agrotóxicos

A política agrícola brasileira e o incentivo aos agrotóxicos. Entrevista especial com Flávia Londres

 

 

 

 

O site Portal Brasil elaborou uma lista de dicas de como economizar água nesses tempos de crise, vale a pena dar uma olhada e tentar seguir algumas dicas.

Pequenos gestos podem resultar em grandes resultados.

De acordo com o Ministério do Meio Ambiente (MMA), o território brasileiro abriga mais de 13% da água doce do mundo. Embora seja um País privilegiado em relação à quantidade de mananciais, o elevado consumo somado ao desperdício de água tem alertado autoridades e população acerca da importância de economizar.

Neste sentido, ações de uso sustentável da água são difundidas em todo o Brasil. Campanhas incentivam simples mudanças de atitudes, que vão desde evitar banhos demorados, até reaproveitamento da água da chuva.

Aparelhos eletrônicos e lâmpadas ligados sem necessidade também indicam desperdício de água. Isto porque a maior parte da energia do Brasil é gerada em usinas hidrelétricas (quase 90%) e seu potencial hídrico está associado à vazão do rio e à quantidade de chuvas.

Por ser muito utilizada também para fins industriais, agrícolas, de navegação e pesca, a preservação da qualidade da água depende de iniciativas de combate à contaminação por esgoto, agrotóxicos, lixo e outras formas de poluição.

Economizar em casa

  • Use bacias para lavar a louça

Ao lavar louça durante 15 minutos com a torneira aberta, gastam-se 240 litros de água. Mas ao usar uma bacia cheia de água pode-se reduzir o tempo em que a torneira fica aberta para 5 minutos e economizar 160 litros.

Para economizar ainda mais, encha duas bacias de água, ensaboe a louça com a água de uma bacia e enxague tudo na outra. Dessa maneira, gastam-se apenas 20 litros, e a economia diária será de 660 litros. Se por um dia 1 milhão de famílias fizer o mesmo, a água economizada apenas na lavagem de louça será suficiente para abastecer 3 milhões de pessoas.

  • Use os dois lados de uma folha de papel

Quem economiza papel está colaborando com o meio ambiente, pois evita a produção de resíduos e a derrubada de árvores. Além disso, vai também economizar água já que para se produzir um quilo de papel são necessários 540 litros de água.

  • Controle seu tempo no banho

O chuveiro elétrico é o responsável pelo maior consumo de água e energia em uma casa. O mercado oferece muitas opções de aparelhos que ajudam a poupar água: duchas com controle de vazão e os chuveiros eletrônicos que permitem regular a temperatura sem alterar a vazão.

  • Água aquecida pelo sol

O aquecimento solar de água, especialmente para o banho, consiste na instalação de placas sensíveis à luz do sol nos telhados. O investimento pode ser recuperado com a economia na conta de luz.

  • Reaproveitamento de água da chuva

Também podem ser adotadas medidas como a instalação de um sistema de reaproveitamento das águas pluviais. O reaproveitamento  compreende a coleta, filtragem e armazenamento das águas das chuvas que podem ser usadas em vários pontos como por exemplo o vaso sanitário, lavanderia, irrigação de jardins e na lavagem de automóveis e calçadas.

A água do aparelho de ar condicionado também pode ser reaproveitada para irrigar uma pequena horta por exemplo.

  • Iluminação de longa vida e baixo custo

A lâmpada de LED (diodo emissor de luz) é o produto mais econômico e ecológico disponível no mercado. Essas lâmpadas consomem menos energia e duram muito mais.

Outra solução que ajuda a economizar energia elétrica é a instalação de um dimmer, dispositivo que regula a intensidade luminosa, e de sensores de presença nos ambientes. Ao comprar eletrodomésticos, verifique a etiqueta PROCEL, que indica o consumo energético dos aparelhos, e prefira aqueles mais eficientes.

Veja o consumo de água no mundo através desse infográfico:

Economizar na empresa

  • Campanhas de conscientização

Campanhas para incentivar mudanças de hábitos podem ser realizadas de modo presencial através de palestras, minicursos, fóruns, apresentações teatrais ou ainda por meio da mídia seja ela digital ou impressa. As campanhas têm que, além de sensibilizar os servidores, proporcionar uma maior interatividade.

Coloque ou sugira a inserção de adesivos com mensagens educativas lembrando a todos da necessidade do bom uso da água no ambiente de trabalho.

  • Uso controlado de aparelhos eletrônicos

Equipamentos de climatização mecânica, ou de novas tecnologias de resfriamento do ar que utilizem energia elétrica, devem ser mantidos apenas nos ambientes em que forem indispensáveis.

No caso de lâmpadas, prefira as fluorescentes compactas ou tubulares de alto rendimento e de luminárias eficientes. Uso de sensores de presença em interruptores e iluminação do prédio também reduzem o consumo de energia.

  • Aparelhos econômicos

Substitua as torneiras e as caixas de descargas por outras mais econômicas. Outra medida que também pode ser adotada é utilizar “Dispositivos Economizadores de Água” que podem resultar numa redução de vazão de até 12 litros por minuto, em torneiras e chuveiros.

Utilize também vasos sanitários com caixa acoplada, registro com sensor, vasos a vácuo, entre outros aparelhos eficientes.

  • Vazamentos

Providencie de imediato os consertos de torneiras, bebedouros e descargas vazando em seu local de trabalho.Observe as contas de água da empresa. Este procedimento poderá indicar aumentos de consumo incomuns que podem representar vazamentos ou desperdício de água.

Economizar na agricultura 

A agricultura é responsável pela maior parte do consumo de água. Segundo o pesquisador da Embrapa Cerrados, Lineu Neiva Rodrigues, hoje estima-se que o setor utilize cerca de 70% das águas retiradas dos mananciais .

“Este número tem sido bastante questionado quanto a forma com que é calculado. Em relação à eficiência de irrigação, que dá uma estimativa da perda de água no sistema, os equipamentos mais modernos irrigam com uma eficiência em torno de 80 a 90%”, relata.

Confira abaixo algumas sugestões do pesquisador para evitar o desperdiço na agricultura:

  1. Verificar se há vazamento em tubos condutores de água. Caso constatado é aconselhável providenciar o conserto imediato;
  2. Realizar a irrigação da planta no período noturno, momento em que a força dos ventos é menor;
  3. Adotar técnicas de manejo de irrigação, como, por exemplo, o tensiômetro ou métodos do balanço de água no solo.
  4. Determinar a quantidade de água perdida por meio do processo de ‘evapotranspiração’ da cultura – processo simultâneo de transferência da água para atmosfera por evaporação da água do solo e transpiração das plantas.
  5. Realizar a medição da água da chuva através de equipamentos como pluviômetros;
  6. Em fruticultura (mamão, uva) e hortaliças, a ‘irrigação localizada (gotejamento’ e ‘microaspersão’)’ é mais utilizada. Trata-se de um método que normalmente apresenta maior eficiência, embora isso não possa ser generalizado.

Fontes:
Portal Brasil com informações da EmbrapaMinistério do Meio AmbienteCartilha A3P, Cartilha Consumo Sustentável e Cartilha Moradias Sustentáveis

 

Feliz Natal e 2015 OZ Engenharia

 

“Se nós mudarmos nossos pensamentos e ações nós mudamos o mundo”

 

Mais uma vez a OZ Engenharia em parceria com a LLBC inovaram com uma árvore solar fotovoltaica junto ao Caminho do Gol em Porto Alegre.

Com objetivo de atender requisitos de sustentabilidade solicitados pela FIFA, junto aos jogos da copa, foi elaborada uma ação de Exposição de Árvore Solar Fotovoltaica que transforma a energia do sol em energia elétrica limpa e renovável, para ser utilizada como sistema de sinalização e ponto de iluminação local, com serviço à população de recarga de baterias de celular, câmeras fotográficas digitais. A árvore solar está instalada na esquina da Av. Borges de Medeiros com a Av. Aureliano de Figueiredo Pinto, próximo ao espaço reservado das estruturas consulares provisórias (contêineres) localizados na Estação Praça Isabel, a Católica de Espanha, no trajeto que a Prefeitura de Porto Alegre denominou CAMINHO DO GOL, durante a Copa do Mundo de 2014.

A Árvore Solar com formato de Araucária, tem as dimensões 4,40m de altura, totalizando 520watts/hora, cuja energia é armazenada em um conjunto de baterias internas à árvore. Estas baterias fornecem a carga para iluminação noturna local e também permitem carregamento de celulares na própria árvore através de cabo espera universal.

Um CICLOMOTOR Elétrico, fabricado pela LLBC, estará à disposição da SECOPA, para agente autorizado, como demonstração e para ser usado nas rondas de fiscalização no CAMINHO DO GOL durante os dias de realização dos eventos. O veículo é totalmente elétrico, não gera ruído e não gera gases de efeito estufa, podendo ser carregado em uma tomada comum ou na própria árvore que é carregada com energia solar.

A Árvore Solar, bem como o Ciclomotor Elétrico, ficarão em exposição no período de realização da Copa, de 12 de junho a 13 de julho de 2014. Após essa data, a Árvore será deslocada para Lajeado, junto a Universidade UNIVATES.
A ação foi desenvolvida pelas empresas LLBC e OZ Engenharia do TECNOPUC com patrocínio da UNIVATES e apoio da SECOPA da Prefeitura de porto Alegre.

A OZ Engenharia está apoiando o espetáculo infantil Para Sempre Terra do Nunca 2, em cartaz no Teatro Novo DC em Porto Alegre.

Em 2012, a peça “Para Sempre Terra do Nunca” foi assistida por mais de 38.500 espectadores, entre crianças e adultos. O sucesso foi tanto que o dramaturgo escreveu, para 2014, a sequência.

“Dar seguimento a uma peça que atingiu quase 40.000 espectadores aumenta nossa responsabilidade. Assim, “Para Sempre Terra do Nunca 2 – A volta dos que não foram“ foi pensada em não ser parecida na história, mas igual na qualidade”, afirma o diretor da peça Ronald Radde.

A Terra do Nunca é onde todos os sonhos se realizam. Cansado das lutas travadas com o Peter Pan, de sair pelos mares com seu fiel escudeiro Barrica, de perseguir a Sininho e de fugir do Crocodilo Tic-tac, o Capitão James Gancho tem uma ideia: transformar a Terra do Nunca numa ilha de turismo.  Porém, inesperados obstáculos e personagens transformarão sua ideia num verdadeiro pesadelo, como por exemplo, a chegada do Homem de Lata e do Leão, ambos do clássico Mágico de Oz, e de um príncipe que representa todos os mocinhos dos contos de fadas, sem falar na bruxa má do oeste com seus assustadores e atrapalhados macacos alados.

– Nós todos temos uma Terra do Nunca para irmos quando estamos com dificuldades. Isso é eterno. Sempre mantemos um coração de criança – afirma o diretor.

O espetáculo fica em cartaz até agosto, sempre aos domingos, às 17h. Os ingressos custam R$ 25 (plateia baixa) e R$ 20 (plateia alta).

Elenco

Capitão Gancho – Pedro Juvenal
Barrica – Karen Radde
Peter Pan – Luciano Pieper
Homem de Lata – Fabrízio Gorziza
Leão – Joana Izabel
Bruxa Má do Oeste – Ellen D´avila
Príncipe e macaco alado “Caco”- Daniel Anillo
Wendy e macaca alada “Caca” – Márjori Moreira

Ficha técnica

Texto e Direção: Ronald Radde
Direção de Produção: Ellen D´avila
Produção Executiva: Karen Radde
Assistente de Produção: Gaya
Gerente Administrativo/Financeiro: Bernardo Altenbernd
Trilha Sonora Original e Arranjos: André Trento
Preparação Física e Coreografias: Márcia Chemale Kalil
Figurinos e Acessórios: Titi Lopes
Cenografia e Adereços: Júlio Freitas
Execução: José Hildemar Cavalheiro, Patrik Simões e Eduardo Chitolina
Iluminação: Ronald Radde e José H. Cavalheiro
Operação de Luz: Patrik Simões
Operação de Som: Ronald Radde
Manutenção do TNDC: Denise Ferreira
Programação Visual: Rogério Araújo
Fotos: Lisa Roos
Assessoria de Imprensa: Phosphoros Novas Ideias
Web Designer: Rosana Almendares
Projeto A Escola vai ao Teatro: Ane Marie Kranen
Escola Teatro Novo (Coordenação): Márcia Dias
Realização: Cia. Teatro Novo – 46 anos!

Serviço:

Para Sempre Terra do Nunca 2 – A volta dos que não foram
De 9 de março a 17 de agosto
Teatro Novo DC – DC Shopping
Rua Frederico Mentz, 1561 D – Navegantes
Informações: 51 3374-7626 / 3374-3722
www.teatronovo.com.br

O Instituto de Propriedade Industrial (INPI) publicou nesta terça-feira, 21/01/14 em sua página da internet “e-patentes”, parecer técnico sugerindo pela nulidade administrativa da patente PI08043167 de titularidade de uma concorrente multinacional depositada em 03/11/2008 e concedida em 24/01/2012 – aproximadamente 03 anos após o depósito.

De acordo com o parecer em tela, foi questionada a validade da patente, por falta de novidade e atividade inventiva (Art. 11 e 13 da LPI). Devido a um erro de publicação, a decisão foi divulgada apenas na RPI2246. As partes ainda tem 60 dias para manifestação.

A OZ buscou apoio junto ao ETT (Escritório de Transferência de Tecnologia da PUCRS) e Tecnopuc para a ação de pedido de nulidade administrativa (pedido em junho de 2012) e graças à argumentação  e análise da documentação apresentada ao INPI foi possível a publicação do parecer.

“Acionamos inclusive o Ministério Público e a Corregedoria do INPI para verificar possíveis erros dessa concessão” diz Fábio Rahmeier, diretor da OZ Engenharia. “Agora podemos finalmente comercializar tranquilamente nosso produto para higienização do sistema de ar condicionado dos veículos, cujo produto similar já era oferecido para linha de ônibus desde o ano 2003”.

A nulidade, se declarada, retroage à data do depósito do pedido de registro ou da patente (arts. 48 e 167 da Lei 9.279/96) e seu titular é considerado como nunca tendo adquirido direito algum sobre a marca ou invenção. (SCHMIDT, Lélio Denicoli. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2009.)

Veja os documentos na íntegra:

Parecer CGREC

Parecer Técnico – DIMEC_Page1

Parecer Técnico – DIMEC_Page2

 

Balas M&M 40 gramas – 200cal

Um estudo muito visual e informativo apresentou uma série de fotos, que comparam 200 calorias em diferentes alimentos. Você acha que um punhado de ursinhos de goma não poderia engordar muito, certo ..? Bem, acontece que, apenas 51 gramas deles equivale a mesma quantidade calórica de cerca de 600 gramas de brócolis ou 3 ovos inteiros. E agora vamos ser honestos – qual dessas quantidades soam mais parecidos com uma refeição adequada para você?

O estudo compara 71 alimentos diferentes. Estatisticamente um adulto médio precisa de 2000-2500 calorias por dia, mas isso, é claro, é diferente, dependendo de como você se exercita diariamente. Portanto, para aqueles que não gostam de suar na academia, uma colher de manteiga de amendoim já se torna um pecado!

Veja abaixo alguns comparativos de quantidades de alimentos que equivalem a 200 calorias:

Ursinhos de Goma 51 gramas

Maças 385 gramas

Baby Cenouras 570 gramas

Brócolis 588 gramas

Milho 308 gramas

Manteiga 28 gramas

Ervilhas 357 gramas

Coca Cola 496 ml

Doritos 41 gramas

Kiwi 328 gramas

McDonald’s Cheeseburger 75 gramas

Uvas 290 gramas

Barra de Chocolate Snickers 41 gramas

Para ver a lista completa clique aqui.

Vídeo demonstrativo e explicativo:

 

Pesquisar
Divulgação
Calendário
junho 2017
S T Q Q S S D
« jul    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  
Site OZ Engenharia
Águas Limpas
Google +1
Categorias